in

Marília Mendonça gravou música sobre perda e saudade lembrando do seu pai, que faleceu quando ela era criança

Os compositores da canção revelaram que ela já quis gravar na primeira vez que ouviu.

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Ainda é difícil de assimilar a morte precoce de Marília Mendonça. O acidente que vitimou a cantora, e outros quatro tripulantes da aeronave, completará um mês no próximo 5 de dezembro.

Publicidade

A artista deixou inúmeras canções em sua vasta discografia, além de ter composto tantas outras para outros cantores. No entanto, uma música em especial passou a ser o hino de seus fãs após a perda repentina da Rainha da sofrência.

A canção “Estrelinha” foi lançada em 2018 pela dupla Di Paullo e Paulino, que convidou Marília Mendonça para participar da faixa, que saiu no DVD “Nós e Elas” dos sertanejos. A letra da música emociona quem a ouve por se tratar do ponto de vista de alguém que já faleceu, tentando consolar um ente querido.

Publicidade

Os compositores da música, a dupla Luigi e Leandro junto com Gabriel Rocha e Lucas Carvalho, contaram ao G1 que escreveram a letra aos prantos após assistirem a uma reportagem de TV. Na ocasião, uma entrevistada disse que não era bom dizer para as crianças, quando um ente querido morre, que ele virou uma estrelinha.

Publicidade

Os quatro compositores não concordaram com o que viram na TV, e cada um se lembrou de alguém que perdeu. Em pouco tempo eles finalizaram a música. 

Publicidade

Os músicos ainda contaram que quando Marília Mendonça ouviu a música pela primeira vez, ela se emocionou por se lembrar do pai, que faleceu quando ela ainda era criança. A dupla Di Paullo e Paulino enviou três músicas para a cantora escolher qual iria cantar com eles no projeto: “Nem quis ouvir as outras, porque ela já disse que lembrou o pai, que gostou da música e queria participar daquela“, disse os compositores lembrando um relato da dupla sertaneja.

Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com