in

Avião de Marília Mendonça ficou próximo de pousar em segurança: ‘1 minuto e meio’

Em entrevista coletiva, delegado comentou que procedimento para pouso estava em curso pouco antes da queda do avião.

(Reprodução/Instagram/CBMMG)

A tragédia envolvendo a cantora Marília Mendonça, ocorrida no último dia 5 de novembro, ainda provoca questionamentos na população. Contudo, investigadores do caso, a cada dia que passa, desvendam maiores desdobramentos sobre as possíveis causas do acidente que vitimou a cantora sertaneja de apenas 26 anos.

Publicidade

O avião bimotor, que caiu no Vale do Rio Doce, em Caratinga, Minas Gerais, teria se acidentado quando faltava apenas 1 minuto e meio para o seu pouso em plena segurança. Esta foi uma das primeiras conclusões que os investigadores chegaram. A aeronave já se preparava para pousar em segurança no Aeroporto de Caratinga, quando acabou caindo.

Médico e delegado dão informações sobre queda do avião de Marília Mendonça

Nesta última quinta-feira (25), o delegado da cidade de Caratinga, Ivan Lopes Sales, e o médico legista, Thales Bittencourt, concederam mais informações sobre a queda da aeronave, durante entrevista coletiva. 

Publicidade

De acordo com Ivan Sales, não havia nenhum tipo de problema com o avião bimotor que transportava Marília Mendonça e outros quatro passageiros. As vítimas, vale destacar, foram morreram por politraumatismo, ocasionado pelo forte impacto da queda da aeronave.

Publicidade

Segundo Ivan, a polícia conversou com um piloto que estava 20 minutos atrás do avião bimotor que transportava Marília. Ele comentou que houve uma conversa entre os pilotos da aeronave e, em nenhum momento, foi indicado qualquer problema.

Publicidade

De acordo com o delegado, o piloto do avião acidentado chegou a falar: “Estou na perna do vento da O2”. Isso, segundo o depoente, significaria que o avião estava em procedimento para pousa, “a aproximadamente 1 minuto e meio da pista”, disse Sales.

Publicidade