in

Delegado afirma que queda do avião de Marília Mendonça não foi registrada por câmeras de segurança

As investigações para identificar as causas do acidente continuam em Minas Gerais.

Isto é

A Polícia Civil do Estado de Minas Gerais informou na manhã de ontem(10), que a queda do avião que tirou a vida de Marília Mendonça e mais quatro pessoas, no último dia 5 de novembro, não teve nenhum registro pelas câmeras de segurança de Caratinga. Investigadores e técnicos fizeram visitas em algumas casas da região próximo ao local do acidente, porém, não tiveram sucesso na procura por vídeos que mostrassem o momento da colisão do avião.

Publicidade

O comunicado foi feito pelo delegado regional Ivan Sales, o responsável pelas investigações. Durante entrevista ao G1, ele contou que, no último domingo, um investigador, um técnico e um perito foram até algumas residências próximas ao local do acidente, na expectativa que alguma câmera pudesse ter captado as imagens da queda da aeronave, mas isso não aconteceu.

O delegado disse ainda que nos próximos dias, algumas testemunhas serão ouvidas e, em breve, os laudos que foram feitos pela perícia devem ficar prontos para destacar as hipóteses e concluírem as investigações. O agente tem como objetivo apurar as responsabilidades criminais do ocorrido.

Publicidade

Ivan ainda declarou que a Polícia Civil está fazendo todo possível para dar uma resposta técnica para o que aconteceu no menor tempo possível.

Publicidade

A ‘Rainha da Sofrência’ veio a óbito com 26 anos, após sofrer um acidente de avião na cidade de Caratinga, onde iria fazer um show à noite. Marília deixou um filho de quase dois anos, fruto da união com o cantor Murilo Huff.

Publicidade
Publicidade