in

Ex de Whindersson conta problema que pode ter motivado perda do filho e comove: ‘só fui descobrir depois’

Problema que pode ter motivado aborto espontâneo de João Miguel acontece com outras mulheres; Maria contou detalhes sobre a perda do filho.

Divulgação: jovem pan / gshow

Em entrevista à Marie Clarie, Maria Lina, ex-noiva do humorista Whindersson Nunes, contou, com detalhes, o problema de saúde que pode ter motivado o parto prematuro de seu filho, João Miguel, que nasceu com apenas 5 meses de gestação e não resistiu.

Publicidade

Na conversa com a revista, Maria contou que possui um problema de saúde comum em mulheres. “Tenho uma condição chamada trombofilia, que só fui descobrir depois, que pode causar abortos e parto prematuro”, revelou a modelo.

Na ocasião, Maria disse que, infelizmente, mulheres portadoras da doença só costumam descobrir a existência da enfermidade após uma ou mais perdas gestacionais, constatação que acende o alerta para o cuidado de outras mães. O tratamento da trombofilia é realizado com anticoagulante.

Publicidade

Além de falar sobre a doença que levou ao aborto espontâneo de João Miguel, Maria relembrou alguns momentos difíceis de sua gestação, como quando completou 22 semanas de gravidez e começou a sentir dores acompanhadas de sangramento. Segundo a modelo, naquele dia, seu coração já sentia que havia algo errado.

Publicidade

Encaminhada ao hospital, Maria Lina relatou que, ao chegar na Unidade de Saúde, todos tentavam a acalmar, afirmando que tudo ficaria bem, entretanto, a modelo continuava sentindo que alguma coisa estava errada. No hospital, a médica realizou o toque e constatou que estava em trabalho de parto, quando iniciaram as tentativas de conter as contrações.

Publicidade

“O João é muito pequeno para ficar fora de mim, ele não vai conseguir”, disse Maria para Whindersson, já em trabalho de parto. A criança nasceu viva, porém, faleceu em apenas 30 horas.

Publicidade