in

Repórter detalha agressão sofrida na frente de Bolsonaro, após novo ataque do presidente: ‘Fiquei com medo’

O repórter Leonardo Monteiro deu detalhes sobre a agressão que sofreu em frente à Embaixada do Brasil em Roma.

REPRODUÇÃO/GLOBOPLAY

No último domingo, 31, a âncora Leila Sterenberg pediu para que o repórter Leonardo Monteiro relatasse o ataque do qual foi vítima no lado de fora da Embaixada do Brasil, em Roma. A jornalista estava entre os profissionais da comunicação, que foram barrados, enquanto cobriam a participação do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) no encontro do G20.

Publicidade

Monteiro foi enviado à Itália especialmente para cobrir o evento, desta forma, ele estava no local, credenciado e apto a fazer questionamentos ao chefe do Executivo. Ao relatar o episódio, Monteiro chegou a afirmar que “seguranças truculentos” agiram contra a imprensa.

O repórter contou ter sido imobilizado por um policial ou segurança italiano. O agente teria o levado para o canto, encostado em um carro e o agredido com um soco na barriga. “Que isso, tá maluco?”, perguntou o repórter ao agente.

Publicidade

O ocorrido poderia ter deixado Monteiro com machucados ainda maiores. Segundo ele, tudo não piorou, porque outros jornalistas, que testemunharam o ocorrido, começaram a filmar e fotografar toda a agressão. “Fiquei com medo”, destacou Monteiro, que estava no país acompanhado pelo repórter-cinematográfico André Miguel.

Publicidade

De acordo com o relato do repórter, após fazer um questionamento ao presidente, Bolsonaro respondeu, perguntando se ele fazia parte da equipe de reportagem da Globo. “Você não tem vergonha na cara?”, disparou o chefe do Executivo. Pelo relato, nenhum integrante da comitiva do presidente tentou conter a hostilidade dos agentes de segurança contra a imprensa.

Publicidade
Publicidade