in

Tumor no cérebro de Renata Banhara apresenta crescimento e modelo desabafa: ‘Não tem como extrair’

Nódulo alojado no cérebro da modelo passou de dois milímetros para dois centímetros em três anos.

Reprodução/Instagram Renata Banhara

A saúde da modelo Renata Banhara, de 46 anos, se tornou um verdadeiro drama em sua vida. Segundo ela, o tumor que se encontra alojado em seu cérebro aumentou e alcançou dois centímetros desde que foi avaliado pela última vez, há três anos, quando tinha cerca de dois milímetros.

Publicidade

Em entrevista concedida à revista Quem, Renata disse que o nódulo se encontra em uma região localizada na parte de trás de sua cabeça, ao centro da massa cefálica e, por conta disso, é de difícil acesso, tornando impossível sua remoção. “Não tem como extrair, a gente não sabe das consequências. A confiança é que vai estagnar”, revelou.

De acordo com a modelo, duas coisas têm sido de grande importância para que ela se mantenha motivada e conviva com a doença sem grandes prejuízos para sua rotina: seus filhos e o trabalho. Ainda, segundo ela, o trabalho que exerce em toda a capital, acolhendo e encaminhando vítimas de violência doméstica para casas de passagem tem lhe dado forças e ocupado seu tempo.

Publicidade

Sobre sua vida após a descoberta da doença, Banhara afirmou que todos os seus dias são marcados por o que ela chamou de gangorra de emoções, porém, a modelo não se deixar cair na depressão. Segundo ela, a vontade de ser exemplo de trabalho e luta para seus filhos faz tudo acontecer de forma enérgica e confiante. “Não sou vítima, estou seguindo em frente”, explica.

Publicidade

Renata Banhara começou sua luta em 2017, após ser contaminada por uma bactéria durante um procedimento dentário. A infecção acabou se espalhando e comprometeu tecidos e nervos da cabeça da modelo. Por conta disso, Renata acabou sofrendo uma paralisia facial, além de uma infecção cerebral grave, levando-a a passar por quatro cirurgias por conta de tecidos necrosados.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.