in

A Fazenda 13: peões ficam chocados com o comunicado da expulsão de Nego do Borel

Funkeiro foi expulso do reality e está sendo acusado de estupro de vulnerável.

Reprodução/Playplus

A Record TV passou todo esse sábado analisando como iria proceder com o suposto estupro de vulnerável na atual edição de seu reality “A Fazenda”. Durante a madrugada, a participante Dayane Mello, visivelmente embriagada, se deitou com o funkeiro Nego do Borel. Nas imagens não é possível ver a movimentação do edredom, pois a câmera não focava a cama dos dois. Mas no áudio, deu para ouvir a peoa sussurrando e pedindo para o cantor parar. 

Publicidade

No início do dia, a assessoria de Dayane informou que seus advogados estavam na porta da sede do reality acompanhados da polícia. Segundo eles, a produção do programa impediu que os policiais adentrassem o local para apreender as provas do suposto estupro.

Após conversar com Dayane, e sofrer pressões dos anunciantes do programa, a Record decidiu expulsar Nego do Borel do reality e fez um comunicado aos peões. A fazendeira Erika teve a responsabilidade de ler o comunicado: ‘De acordo com o comportamento do Nego do Borel nesta madrugada, uma das regras do programa que consta na página 32 no manual de sobrevivência foi quebrada e, por decisão jurídica da emissora, ele foi desligado.

Publicidade

O restante da casa ficou chocado com a informação e logo começaram a fazer suposições sobre o que teria acontecido. Foi Solange que matou a charada e questionou os outros participantes se eles não tinham visto que Dayane estava bêbada e foi abusada.

Publicidade

Mc Gui disse que estava na cama ao lado e nada percebeu. Já a ex-musa da banheira do Gugu disse que a internet deve ter caído de pau em cima do cantor e a emissora não deve ter tido outra opção a não ser tira-lo do programa. Os participantes devem ganhar mais detalhes durante o programa deste sábado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com