in

Filho de Arlindo Cruz joga toda a verdade sobre vício do pai em cocaína: ‘Meu pai só fez mal para ele’

Em entrevista no quadro Cara a Tapa, do canal do jornalista Rica Perrone, Arlindinho contou tudo sobre a relação do pai com as drogas.

reprodução: o liberal / revista quem - fotomontagem por manuella

Na última quarta-feira (22), o sambista Arlindinho Cruz, de mesma profissão do pai, o cantor Arlindo Cruz, participou de uma entrevista no quadro Cara a Tapa, uma das atrações de um canal no YouTube do jornalista Rica Perrone.

Publicidade

Na ocasião, Arlindinho abriu o jogo, pela primeira vez, sobre o vício do pai em cocaína, que durou vários anos. No mês de março de 2017, o sambista sofreu um acidente vascular cerebral hemorrágico (AVC) e precisou ser encaminhado, às pressas, para uma unidade de saúde no Rio de Janeiro. Somente no ano seguinte, em 2018, o cantor começou a mexer parte de sua boca e, em 2019, passou a respirar sem o auxílio de aparelhos.

Atualmente, Arlindo Cruz segue com sequelas do acidente e é tratado em casa, com ajuda da família. De acordo com Arlindinho, no Cara a Tapa, à época do ocorrido, seu pai estava na melhor fase da vida, lançando a carreira musical do filho. No contexto, Arlindo estava há alguns meses sem ter contato com drogas.

Publicidade

Vício do cantor

Publicidade

Arlindinho declarou que o pai demorou um tempo para falar sobre o vício abertamente, já que desejava esperar a filha mais nova crescer. Entretanto, o filho já sabia, pois Arlindo tinha contado a ele quando tinha 11 anos de idade. Na sequência, Arlindinho demonstrou sua insatisfação frente às drogas, confessando que não usa e que não tem nada contra usuários, no entanto, pegou aversão às substâncias.

Publicidade

“Um cara tão vencedor, inteligente, amigo, educado. Meu pai só fez mal para ele”, lamentou Arlindinho, lembrando que o pai sempre fez o bem a todas as pessoas. Além disso, o sambista revelou que o pai chegou a tentar tratamentos contra as substâncias, mas nunca havia conseguido ficar muito tempo sem usar drogas. Apesar disso, Arlindinho lembrou que o pai fez questão de pensar na família, comprando imóveis e realizando outras ações capazes de manter a dignidade dos familiares.

Publicidade
Publicidade