in

Um mês após a morte de Tarcísio, Glória Menezes ainda chora e lembra das coisas que ele fazia o tempo todo

A atriz se mudou para um apartamento no Rio de Janeiro para se manter longe das lembranças do marido na fazenda do interior paulista.

REPRODUÇÃO/GLOBO

A vida da atriz Glória Menezes mudou completamente desde que saiu do Hospital Albert Einstein, onde esteve internada com o seu marido Tarcísio Meira após os dois testarem positivo para a Covid-19. Glória acabou perdendo o companheiro de quase seis décadas e teve que se mudar para um apartamento da família no Rio de Janeiro.

Publicidade

A atriz vivia com Tarcísio em uma fazenda no interior de São Paulo, mas a família achou melhor tirá-la daquele ambiente, pois a presença do marido ainda é muito forte no local. No último domingo (12/09), toda a família se reuniu para prestar uma homenagem ao ator após 30 dias de sua morte.

Segundo Tadeu Lima, assistente pessoal de Glória Menezes, a atriz de 86 anos ainda não superou a morte do companheiro de tantos anos. ‘Glória chora e lembra das coisas que Tarcísio fazia o tempo todo. Ainda está muito triste, pois era muito ligada no Tarcísio‘; revelou ele.

Publicidade

De acordo com Tadeu, Glória às vezes se pega chorando e fica dizendo onde o marido estaria sentado e o que ele estaria fazendo naquele exato momento. O assistente da atriz ainda revelou que Glória está seguindo uma rotina tranquila ao lado dos filhos e que regularmente ela faz uma caminhada pela praia da Barra da Tijuca. Segundo ele, a atriz ainda não fala em voltar a trabalhar.

Publicidade

Tarcísio Meira faleceu no dia 12 de agosto após ficar 5 dias na UTI do Hospital Albert Einstein. O ator já tinha tomado as duas doses da vacina, mas por conta de sua idade avançada (85 anos) e de algumas comorbidades, acabou não resistindo ao vírus da covid-19.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com