in

Luciano Huck afirma que conselho de Angélica foi crucial para decidir sua vida profissional

O apresentador contou que estava angustiado sobre decisão importante e a esposa o aconselhou.

GShow

Luciano Huck contou que enfrentou um período de angústia antes de decidir ser o apresentador do Domingão, na Globo, e teve que adiar seu sonho de entrar na política. O global revelou que um conselho de Angélica foi decisivo para ele resolver sua carreira profissional.

Publicidade

Segundo ele, em um dia que ele estava muito angustiado com as decisões que teria que tomar, a esposa disse: ”Tenho um amigo indiano que diz que o melhor é ficar em silêncio. Que as respostas não virão de ninguém. Vêm de você”.

Logo, ambos decidiram fazer uma viagem para um retiro espiritual por cinco dias. O ex-titular do Caldeirão ressaltou que foram somente os dois, sem celular, e durante esses dias eles falaram o mínimo possível. Entre as atividades do retiro, eles faziam cinco sessões de meditação por dia. Ele contou que essa imersão foi muito importante para ele nesse processo, pois respirar e ficar em silêncio é importante para se conectar com sua essência, além de ter aprendido muito nesse período.

Publicidade

O comunicador disse que Angélica costuma praticar meditação com frequência. Durante entrevista para Patrícia Kogut, do jornal O Globo, ele contou que após o acidente de avião que sofreram, o que fez muito bem para a esposa foi respirar, meditar e fazer ioga.

Publicidade

Durante uma conversa com Renata Ceribelli no último domingo (29), Luciano declarou que tinha interesse de se candidatar às eleições para presidente ano que vem. Segundo ele, o motivo pelo qual abriu mão de disputar o cargo foi o fato de poder estrear no Domingão no próximo dia 5, porque se comunicar com o público é o que ele sabe fazer de melhor na vida. Embora não tenha desistido da carreira política, ele adiou o projeto.

Publicidade

Ainda na entrevista, ele afirmou que nunca disse em lugar algum que seria candidato a qualquer cargo, até porque, ele está no debate público e pretende continuar assim, mas de fato chegou a pensar no assunto ao perceber que o Brasil tem um enorme potencial, assim como uma desigualdade gigante. “Sempre quis que o Brasil venha se tornar de fato o ‘país do futuro’, como não aconteceu até hoje”, finalizou.

Publicidade
Publicidade
Publicidade