in

Lembra dele? Bebê de álbum do Nirvana volta à tona irreconhecível e processa a banda por exploração sexual

Com 30 anos de idade, estadunidense move processo contra 15 réus na Justiça.

Reprodução: O Tempo / CNN Brasil - Fotomontagem por Manuella

Lançado no início da década de 1990, Nevermind é um dos principais álbuns da banda de rock estadunidense Nirvana, sendo o segundo álbum de estúdio do grupo. Além de músicas que ficaram eternizadas na história da banda, o álbum conta com a famosa capa de um bebê nu, nadando debaixo d’água, em frente a uma nota de um dólar.

Publicidade

À época, o bebê, de nome Spencer Elden, tinha apenas 4 meses e, hoje, aos 30 anos, está muito diferente e reapareceu na história da banda.

Spencer processa Nirvana

Publicidade

O motivo do reaparecimento de Spencer tanto tempo depois tem a ver com o processo movido pelo estadunidense contra 15 réus, entre eles, Courtney Love, viúva de Kurt Cobain, membros do Nirvana e a gravadora do disco.

Publicidade

De acordo com os documentos envolvidos na Justiça, Spencer cita exploração sexual por parte do grupo na época do disco. Segundo os advogados do estadunidense, a imagem do bebê totalmente nu, associada à busca por uma nota de dólar, faz alusão ao garoto como um “trabalhador do sexo”. Além disso, os advogados trabalham com a ideia da pornografia infantil.

Publicidade

Às partes envolvidas na produção de Nevermind, Spencer solicita uma indenização de US$ 150 mil, quantia equivalente a cerca de R$790 mil.

Cachê

Em 1991, quando a criança possuía apenas 4 meses, os pais dele receberam uma ligação de Kirk Weddle, fotógrafo que capturou a imagem da capa, oferecendo o trabalho à criança. Segundo Spencer, após a aceitação, com apenas 15 segundos a foto foi feita e, como cachê, seus pais receberam 200 dólares, cerca de R$ 1045.

Publicidade
Publicidade