in

Luto no rock: morre, aos 80 anos, eternizado integrante dos Rolling Stones

A assessoria do músico aproveitou a nota de confirmação do falecimento para pedir privacidade da família, amigos e dos Rolling Stones.

Reprodução: whiplash.net e heavy metal

Faleceu, na manhã desta terça-feira (24), um dos integrantes da eternizada banda britânica de rock Rolling Stones, o baterista Charlie Watts, aos 80 anos de idade.

Publicidade

Charlie estava em um hospital da cidade de Londres, no Reino Unido e, no início deste mês de agosto, havia sido submetido a uma cirurgia às pressas, cujo motivo, de acordo com o seu assessor, não foi especificado. Na mesma semana da cirurgia, a informação de que o baterista ficaria fora da turnê dos Rolling Stones veio acompanhada da informação de que Charlie não estaria bem.

A notícia da morte do músico veio através de sua assessoria, que confirmou o falecimento mas não anunciou o motivo da morte: “Faleceu pacificamente num hospital de Londres, esta terça-feira de manhã, rodeado pela família.”, afirmou a equipe.

Publicidade

Junto à informação, a assessoria de Charlie pediu o respeito à privacidade da família, dos amigos próximos e dos próprios Rolling Stones.

Publicidade

Carreira

Publicidade

Na clássica banda do rock britânico, Charlie somou um total de 58 anos de carreira. Entretanto, antes de iniciar seus trabalhos ao lado dos Rolling Stones, o músico participou, na década de 1960, da Blues Incorporated, primeira banda britânica formada, apenas, por musicistas brancos que tocavam blues, estilo musical originalmente estrelado por afro-americanos.

Em uma de suas apresentações pelas noites de Londres, Charlie conheceu Mick Jagger, Keith Richards e Brian Jones, e entrou para os Rolling Stones, substituindo Tony Chapman. Aos 13 anos de idade, o músico ganhou sua primeira bateria e, desde então, nunca mais abandonou a música, fazendo história no rock britânico.

Publicidade
Publicidade
Publicidade