in

Após polêmica, Zé Ramalho desiste de parceria com Sérgio Reis e o proíbe de cantar sua música: ‘Perdeu o sentido’

Recentemente, o sertanejo convidou cidadãos para manifestações contra o regime democrático brasileiro.

Jornal O Dia | Divulgação

Nas últimas semanas, o cantor Sérgio Reis se envolveu em uma polêmica ao convidar cidadãos para participarem de atos antidemocráticos. De acordo com o site CNN, o ex-deputado convidou manifestantes para participarem de um ato contra os ministros do STF. Em um vídeo que circulou nas redes sociais, o cantor afirmou que os atos “parariam Brasília”.

Publicidade

Em um trecho do vídeo, Sérgio Reis chegou a ameaçar caminhoneiros que não aderissem ao movimento. O sertanejo é apoiador declarado do presidente Jair Bolsonaro. Após a repercussão do vídeo, o cantor passou a ser duramente criticado nas redes sociais e se tornou alvo de uma operação da Polícia Federal (PF), que investiga crimes contra o Estado de Direito.

Sérgio Reis também perdeu o apoio de diversos famosos que já haviam firmado compromisso em participarem de projetos musicais ao seu lado. Segundo o Jornal Extra, o cantor Zé Ramalho desistiu de cantar ao lado de Sérgio durante as gravações de seu novo CD. Além disso, o compositor de “Admirável Gado Novo”, proibiu o cantor de interpretar sua canção.

Publicidade

Embora o artista Zé Ramalho tenha participado como convidado na gravação da canção “Admirável gado novo”, no disco do cantor Sérgio Reis em maio de 2019, agora em 2021 a gravação perdeu o sentido“, disse um trecho da nota publicada pela assessoria do cantor.

Publicidade

Por fim, a nota afirma que Zé Ramalho não mais se pronunciaria sobre o assunto. Sérgio Reis foi deputado federal por São Paulo entre 2014 e 2019, e, atualmente, atua de forma voluntária em apoio ao governo de Jair Bolsonaro.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade