in

Após polêmicas, Sérgio Reis é impedido de se aproximar da Praça dos Três Poderes e de senadores

A decisão foi proferida pelo ministro do STF, Alexandre Moraes, que também autorizou ação da PF na casa do cantor.

UOL

Sérgio Reis se envolveu em uma grande polêmica com as autoridades brasileiras. Em áudio vazado no último fim de semana, o veterano cantor sertanejo desferiu ameaças ao Supremo Tribunal Federal. De acordo com Sérgio, ele, caminhoneiros e os produtores de soja do estado de Mato Grosso realizariam uma manifestação em Brasília e que, se fosse preciso, invadiriam o STF e “quebrariam tudo”.

Publicidade

Após a grande repercussão do assunto, o artista realizou uma live em suas redes sociais, onde afirmou estar profundamente arrependido, e que sua esposa estaria muito triste e chorando copiosamente. Contudo, as desculpas de Sérgio de nada serviram, pois o mesmo se tornou alvo da Polícia Federal.

Na manhã desta sexta-feira (20), o cantor foi alvo de busca e apreensão realizada em uma de suas residências. A operação foi autorizada pelo ministro Alexandre de Morais. O documento também trouxe uma decisão que impede que Sérgio Reis se aproxime da Praça dos Três Poderes e dos senadores em um raio de 1 km.

Publicidade

De acordo com Alexandre de Morais, a decisão veio para que não haja qualquer prática de infrações penais e para proteger os parlamentares. A operação de busca e apreensão também se estendeu ao deputado Otoni de Paula, entretanto, o parlamentar não foi impedido de se aproximar do local público, visto que necessita exercer o seu trabalho. 

Publicidade

Também foi divulgado um vídeo em que Sérgio aparece ao lado de supostos caminhoneiros e desfere ameaça aos senadores. “Vocês senadores tem 72 horas para aprovar o voto impresso e tirar todos os ministros do STF“, declarou o cantor. Antes da operação da PF, o cantor havia declarado não ter medo de ser preso.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade