in

Após Alexandre Garcia dizer que jovens não devem vacinar, CNN quebra protocolo e desmente jornalista ao vivo

Conhecido pelo apoio dado ao presidente Jair Messias Bolsonaro, Alexandre Garcia se envolveu em uma polêmica ao tratar do assunto vacinação.

Reprodução: Catraca Livre / Notícias da TV Uol - Fotomontagem por Manuella

Na manhã desta quinta-feira (19), o jornalista Alexandre Garcia, conhecido por ser grande apoiador do presidente da república Jair Messias Bolsonaro, se envolveu em mais uma polêmica. Desta vez, o assunto é a vacinação no Brasil.

Publicidade

No quadro “Liberdade de Opinião”, uma das atrações do programa “Novo Dia”, exibido nas telas da CNN Brasil, o comentarista declarou, sem nenhum respaldo científico, que jovens não precisariam tomar vacina contra a Covid-19.

Na ocasião, o jornalista disse que, segundo a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) e as estatísticas, o vírus não se daria bem com jovens e, principalmente, com crianças.

Publicidade

CNN precisou desmentir o jornalista

Publicidade

Com a falsa declaração de Alexandre, mais tarde, no mesmo programa, a apresentadora Elisa Veeck, a pedido da CNN, desmentiu o jornalista. Em sua fala, Elisa contou que a emissora procurou o médico infectologista Renato Kfouri, diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações, para esclarecer o assunto.

Publicidade

Na sequência, a jornalista narrou que, de acordo com Renato, à medida que idosos e adultos se vacinam, as formas graves da doença passam a acometer a população que não foi imunizada, no caso, seguindo o raciocínio de Alexandre, os jovens.

Além disso, Elisa trouxe, aos telespectadores do jornal, dados que comprovavam a falsidade do argumento de Alexandre. Assim, a apresentadora ressaltou que, somente no ano de 2021, 1.581 pessoas entre 10 e 19 anos de idade morreram por Covid-19.

Após ser desmentido, o jornalista ainda não se pronunciou.

Publicidade
Publicidade
Publicidade