in

A Grande Muralha é uma bela aventura da Sessão da Tarde

Legendary Pictures

A Grande Muralha é um filme ‘Sessão da Tarde’, mas com seus valores: uma linda fotografia, um figurino belíssimo e entretenimento garantido. Não tem como não se apaixonar pelas lindas armaduras, e suntuosas roupas dos lutadores e da realeza. E para quem não liga para figurinos, não tem como não admirar as lindas tomadas aéreas sobre um local geralmente ausente dos filmes hollywoodianos.  

Publicidade

O filme repercutiu mais como piada do que por seus méritos – inclusive durante a entrega do Oscar 2017, mas em uma entrevista muito interessante, Matt Damon destaca, em outras palavras, que o filme é uma grande aventura fora das telas: ser uma co-produção em escala industrial de dois países que dividem mais diferenças que semelhanças, e que como tal, ele é um pioneiro.

Claramente ele soube extrair o lado mais positivo disso tudo, sendo que não é um total absurdo acreditar que se trata da primeira de muitas produções assim, em vista da ocidentalização, ao menos do ponto de vista comercial, da China. 

Publicidade

Damon e Pedro Páscal fazem uma dupla interessante, em história remotamente inspirada em Marco Polo e suas viagens, e viaja por uma fantasia divertida na qual a grande muralha separaria a humanidade de monstros – quase um Game of Thrones, e curiosamente com um final melhor amarrado e que irritou menos pessoas. 

Publicidade

Não é um grande filme, mas como primeira grande co-produção Estados Unidos e China funciona muito bem. Especialmente em um domingão à tarde, despretensiosamente e com um balde de pipoca no colo. 

Publicidade
Publicidade

Escrito por Bene!

Um curioso acima de tudo. Amante das artes, busco viver sem rótulos e explorar o que a alma pede. Escrevo sobre o que gosto, amo, odeio, me faz pensar e me faz sentir. Espero que minhas ideias, palavras e ações sejam meu legado. Bem vindos e espero que gostem.