in

Gata do Instagram, que ostentava vida de luxo, é presa levando cocaína para Dubai

A digital influencer e advogada Laís Crisóstomo Aguiar, de 28 anos, foi presa no último dia 05 de agosto, em São Paulo.

Imagem: Reprodução/Instagram

Alto padrão de vida, ostentação e viagens internacionais: assim se apresentava a digital influencer e advogada Laís Crisóstomo Aguiar, de 28 anos, presa no último dia 05 de agosto, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, tentando embarcar para Dubai, nos Emirados Árabes com quase meio quilo de cocaína escondida em frascos de suplementos alimentares.

Publicidade

Laís, que possui mais de 400 mil seguidores em seu perfil no Instagram, estava com Peterson de Souza Fontes, de 44 anos.  O entorpecente foi encontrado por agentes da Polícia Federal com o auxílio de raio-x na mala de Peterson, que também havia objetos com identificação da blogueira.

Após diligência, os policiais localizaram os passageiros e os conduziram à sede policial para que, na presença de testemunhas, acompanhassem a revista e perícia em seus pertences. Os presos foram apresentados à Justiça Federal, onde responderão pelo crime de tráfico internacional de drogas.

Publicidade


IMAGEM: REPRODUÇÃO | INSTAGRAM

Publicidade

Publicidade

A modelo, que está presa desde o dia 06 em uma penitenciaria feminina de São Paulo, teve um pedido de habeas corpus negado por um juiz da 1ª vara Federal de Guarulhos.

De acordo com trechos do documento, o amigo de Laís assumiu ser o dono da droga. Com base nisso, o advogado da modelo disse que sua cliente seria apenas amiga de Peterson, e que, se soubesse da existência das drogas, não teria viajado com ele.

“Ademais, a confissão do Peterson de Souza Fontes de que os entorpecentes encontrados lhe pertenciam, não se mostra suficiente para afastar os indícios de autoria delitiva da paciente que foram comprovados nos autos de prisão em flagrante. Insta consignar que não é possível, nesta via, aferir-se a veracidade da confissão apresentada por ele, até mesmo porque a instrução penal sequer foi encerrada. Se os fatos deram-se desta ou daquela maneira, nada disso comporta controvérsia no âmbito do habeas corpus. Trata-se de questões a serem dirimidas ao longo da instrução penal”, diz um trecho da decisão do juiz.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Anna Müller

Bastante ativa nas redes sociais, escrevo conteúdo sobre os mais diversos assuntos para a plataforma i7 Network.