in

Com Mal de Parkinson e dificuldade de locomoção e fala, últimos anos de Paulo José foram de partir o coração

Última aparição do ator na televisão foi em 2014 na novela Em Família, de Manoel Carlos.

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM BEL KUTNER

O ator e diretor Paulo José faleceu nessa quarta-feira (11/08) aos 84 anos em decorrência de uma pneumonia que o deixou internado por cerca de 20 dias. Com mais de 60 anos de carreira, Paulo José foi diagnosticado com Mal de Parkinson em 1992 e lutava contra a doença.

Publicidade

Grandes papeis do ator na televisão brasileira foram feitos já na fase em que Paulo convivia com o Parkinson, como o alcoólatra Orestes na novela Por Amor, de 1997. Seu último personagem na Rede Globo foi em 2014, quando viveu o vovô Benjamin, que também tinha Parkinson na trama da novela Em Família, escrita por Manoel Carlos.

Após o término do folhetim, Paulo José se manteve recluso por conta da doença, aparecendo publicamente em pouquíssimas ocasiões. Em 2019, uma de suas filhas, a atriz e cineasta Bel Kutner , emocionou as redes sociais ao postar uma foto do ator bem debilitado recebendo ajuda para caminhar.

Publicidade

Publicidade

Muitos atores e amigos de Paulo se solidarizaram com a imagem e deixaram mensagens de carinho ao antigo colega de profissão. Em meio à algumas homenagens de seguidores, fãs expressaram tristeza por conta da visível fragilidade do ator.

Publicidade

Em maio deste ano o artista voltou a aparecer no Instagram da filha. Ele estava ao lado dela, de Ana Kutner e Clara Kutner, suas outras filhas. Bel legendou a postagem com a frase: ‘Uma tarde de amor‘. Paulo José também era pai de Paulo Henrique Caruso, de seu segundo casamento.

Nesse período de reclusão, o ator não enfrentou apenas os terríveis sintomas de sua doença, mas também o luto familiar. Somente em 2020, Paulo José perdeu para o câncer 3 dos seus 4 irmãos. 

Publicidade
Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com