in

Flordelis tem mandato cassado e pode ser presa a qualquer momento

Deputada federal é acusada de ser mandante da morte do marido, o pastor Anderson, em 2019.

Divulgação / Arquivo pessoal Flordelis

Deputada federal, pastora evangélica e cantora gospel, Flordelis está na mira da polícia desde junho de 2019, quando o marido dela, o pastor Anderson Torres, foi morto a tiros ao chegar à casa onde moravam, no Rio de Janeiro. O crime chocou o Brasil e passou a ser investigado.

Publicidade

Inicialmente, a principal hipótese era de roubo seguido de morte, mas conforme a investigação avançou, Flordelis passou a ser vista com suspeita pela polícia e foi apontada como mandante do crime. Ela sempre negou as acusações.

Eleita deputada federal em 2018, Flordelis contava com a imunidade parlamentar e não podia ser presa. Deputados só podem ser presos em caso de flagrante em crimes inafiançáveis. Nesta quarta-feira (11), porém, o caso sofreu uma grande reviravolta.

Publicidade

O plenário da Câmara dos Deputados votou pela cassação de Flordelis. Foram 437 votos a favor da cassação – eram necessários 257 – sete contrários e 12 abstenções. A parlamentar, que já estava sem partido, agora fica também sem mandato.

Publicidade

O relator do processo foi o deputado Alexandre Leite (DEM-SP), que apresentou parecer favorável à cassação do mandato de Flordelis. A ampla maioria dos parlamentares o seguiram.

Publicidade

Flordelis pode ser presa

Na prática, a cassação do mandato de Flordelis muda muita coisa no processo. A principal delas é que Flordelis pode ser presa preventivamente, já que não tem mais o mandato de deputada federal. Antes da votação, a agora ex-deputada entrou com ação no Supremo Tribunal Federal (STF), mas a ministra Cármen Lúcia negou o pedido.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!