in

Após morte do filho, Walkyria Santos vai à Brasília em busca de lei contra cyberbulling

Lucas Santos tirou a própria vida no último dia 03 após sofrer diversos ataque homofóbicos nas redes sociais.

Reprodução/Instagram oficial de Walkyria Santos

A cantora Walkyria Santos decidiu ir à Brasília em uma tentativa de conseguir uma lei com o nome de seu filho Lucas Santos, vítima de ciberbullying nas redes sociais. O jovem, de apenas 16 anos, tirou a própria vida após sofrer diversos ataques homofóbicos em seu perfil do Instagram.

Publicidade

Walkyria usou seu perfil do Instagram para publicar um vídeo falando sobre sua chegada à capital federal, comentando detalhes de como tentará conseguir apoio para a lei. A postagem já ultrapassou a marca de 150 mil curtidas no Instagram, além de dezenas de comentários de apoio de seus seguidores.

A cantora apareceu na postagem bastante emocionada e pedindo ajuda aos seus seguidores para conseguir aprovar a Lei, solicitando que eles marquem os deputados federais e senadores de suas cidades na publicação. Além disso, ressaltou o projeto somente poderá ser realizado com a ajuda de todos e subiu a hashtag “Lei Lucas Santos Já“.

Publicidade

Publicidade

Ela ainda aproveitou o momento para desabafar sobre sua perda e fazer um apelo pela lei em nome do filho. Walkyria lembrou que está completando sete dias da morte de Lucas nesta terça-feira (10) e afirmou que prefere lutar para que outras mães não passem por tudo que ela tem passado, do que se entregar ao choro “Eu não salvei meu filho, mas a gente pode salvar o seu”.

Publicidade

Na última terça-feira (03), Lucas Santos foi encontrado morto em sua casa, localizada em Natal (RN). Ele era o filho do meio de Walkyria, que também é mãe de Maria Flor, de 10 anos, e de Bruno, de 20 anos. Lucas tirou a própria vida após publicar um vídeo inocente ao lado de um amigo no Instagram, resultando em diversos ataque homofóbicos contra os dois.

Publicidade
Publicidade
Publicidade