in

Sequestro de filha de Sílvio Santos está completando 20 anos; relembre o caso que parou o país

A notícia do sequestro parou o país e foi divulgado amplamente pela imprensa nacional.

Reprodução/Metrópoles + Vídeo do Youtube sobre o caso

A história do sequestro de Patrícia Abravanel, uma das seis filhas do apresentador Sílvio Santos, está bem próximo de completar 20 anos. O caso, que aconteceu no dia 21 de Agosto de 2000, parou o país e ainda é comentado até hoje nas redes sociais.

Publicidade

Patrícia Abravanel, que na época possuía 24 anos, acabou sendo abordada por dois homens disfarçados com uniformes dos Correios quando saía de casa para ir à faculdade. A abordagem aconteceu no Morumbi, zona oeste de São Paulo, por volta das 8h da manhã. A jovem estava cursando seu primeiro ano de Comunicação Social na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP).

Os sequestradores chegaram à casa do apresentador do SBT quando Patrícia estava saindo de carro, utilizando a garagem. Os bandidos estavam em um carro Corsa que foi roubado uma semana antes do crime, também no bairro Morumbi.

Publicidade

Eles renderam Patrícia e fugiram utilizando dois carros da família: um Passat azul importado da Alemanha que estava sendo usada pela filha e um Grand Cherokee que estava na garagem. A polícia foi acionada após o sequestro por Íris Abravanel, esposa de Sílvio Santos. O apresentador não estava em casa no momento do crime.

Publicidade

Publicidade

Patrícia ficou em poder da quadrilha por uma, retornando para casa no dia 28 de agosto. A filha de Sílvio Santos chegou em sua residência por de 2h50, dirigindo o mesmo carro que foi levado pelos bandidos no dia do crime. Chorando bastante, ela entrou rapidamente em casa e foi recebida por sua família, que não parava de abraçá-la e se debulhar em lágrimas.

Um dia antes do retorno, a família recebeu uma carta escrita por Patrícia como prova de que ela ainda estava viva. A comunicação com os sequestradores era feita através de um telefone celular pré-pago que foi deixado na casa dos Abravanel com várias instruções, como o horário em que deveria ser ligado.

O caso parou o país e foi divulgado por toda a imprensa nacional, passando 24 horas por dia em frente à residência do apresentar e da delegacia responsável pela apuração do crime. A Rede Globo foi a responsável por dar a notícia para a população brasileira, com nota feita por William Bonner durante o Jornal Nacional.

Publicidade
Publicidade