in

DJ Ivis ainda estaria preso por falta de organização de advogados

O artista segue preso por tempo indeterminado em um presídio do estado do Ceará.

Reprodução/Metrópoles

A situação de DJ Ivis não está nada fácil desde a divulgação de imagens feitas pela sua ex-mulher Pamella Holanda nas redes sociais. O cantor está preso desde o último dia 14, por tempo indeterminado, e uma suposta desorganização de alguns advogados sobre o processo não tem ajudado nem um pouco no caso, podendo até atrapalhar o artista.

Publicidade

Um pedido de habeas corpus para o DJ teria sido recusado pelo Supremo Tribunal Federal, mas decisão do ministro Gilmar Mendes tem chamado bastante atenção. O ministro não chegou a negar o pedido de liberdade Iverson de Souza Araújo, conhecido como DJ Ivis, pois o habeas corpus não chegou nem a ser reconhecido pelo tribunal.

Segundo Gilmar Mendes, o pedido não teria sido feito por um advogado do artista e não foi apresentado nenhum documento que comprovasse a autorização do réu. Além disso, a decisão tomada por um ministro do STJ no último habeas corpus pedido pela defesa, teria sido feita de forma monocromática. Sendo assim deveria ter sido pedido ao colegiado do STJ uma reforma da decisão antes de qualquer pedido ao STF.

Publicidade

O Supremo Tribunal Federal só deveria ser consultado após esgotarem todas as possibilidades no STJ (Supremo Tribunal de Justiça). Gilmar Mendes afirma que o pedido não chegou a ser negado e que na verdade ele não teria sido reconhecido, já que não preenche todos os requisitos necessários.

Publicidade

O ministro ainda ressalta que o pedido feito pelo advogado Fábio Aurélio da Silva Martins, que não é advogado reconhecido do DJ Ivis, poderia ensejar prejuízos irreparáveis ao direito de defesa do réu. Em resumo, um advogado que não está no caso do DJ realizou um pedido de habeas corpus na mais alta Corte do país e, além de não ter ajudado, pode atrapalhar a defesa do artista.

Publicidade

Publicidade
Publicidade
Publicidade