in

Juliano Cazarré estaria causando problemas para a produção do remake de Pantanal

O ator se recusa a tomar a vacina contra a Covid-19 e poderá deixar o elenco da trama, onde viveria o peão Alcides.

RD 1

A produção do remake de Pantanal vem enfrentando mais um problema. Desta vez em relação a Juliano Cazarré, escalado para viver o peão Alcides nessa história original de Benedito Ruy Barbosa, que vem sendo escrita pelo seu neto Bruno Luperi.

Publicidade

O ator, por enquanto, não foi vacinado, e também se recusa a ser imunizado contra a Covid-19.

Se ele continuar insistindo nessa decisão, corre o sério risco de ser eliminado da novela e ter o seu contrato rescindido com a Rede Globo, que permanece rigorosíssima em relação às medidas de prevenção sanitária desde o início da pandemia.

Publicidade

Aos 40 anos, Juliano é casado desde 2011 com a jornalista e bióloga Letícia Cazarré, com quem tem 4 filhos, três meninos e uma menina.

Publicidade

O ator coleciona papéis de destaque em várias novelas da Rede Globo como Avenida Brasil, Amor à Vida, A Regra do Jogo, Outro Lado do Paraíso e mais recentemente Amor de Mãe.

Publicidade

No cinema, ganhou vários prêmios de melhor suas atuações em filmes como Tropa de Elite, Assalto ao Banco Central, Bruna Surfistinha, Febre de Rato, Boi Neon e Serra Pelada entre outros.

Na versão original de Pantanal, exibida com enorme sucesso pela extinta TV Manchete em 1990, o peão Alcides foi vivido pelo ator Ângelo Antônio, e devido à sua elogiada atuação, foi chamado pela Rede Globo para interpretar Beija Flor em O Dono do Mundo, de Gilberto Braga, onde fez par romântico com Letícia Sabatella, que durante alguns anos, foi sua mulher na vida real.

Até o momento, Juliano Cazarré não se pronunciou sobre o assunto, nem através da sua assessoria de imprensa.

Publicidade
Publicidade
Publicidade