in

Após agressão a cinegrafista, Datena é julgado e se revolta ao vivo: ‘Fui condenado por defender um colega’

Polêmica envolvendo apresentador e policial iniciou em agosto do ano passado e ganhou mais uma decisão nesta quarta-feira (21).

Reprodução Brasil Urgente / Band

No mês de agosto do último ano, o apresentador José Luiz Datena, comandante do programa Brasil Urgente, sucesso dos finais da tarde da Band, esteve envolvido em uma polêmica com um policial militar.

Publicidade

Na ocasião, enquanto a equipe do programa de Datena cobria um acidente no centro da cidade de São Paulo, um policial acabou empurrando um cinegrafista do jornal “ostensivamente”, nas palavras do apresentador, o que motivou o jornalista a dizer que o praticante do ato não possuía o equilíbrio necessário para vestir uma farda da Polícia Militar.

Como justificativa para o empurrão, o policial alegou que o cinegrafista, mesmo após pedidos dos policiais, insistia em ficar próximo a uma “zona quente”, área sujeita a prejuízos de uma possível explosão dos veículos envolvidos no acidente.

Publicidade

Condenação de Datena

Publicidade

Com a declaração de Datena, o policial, que se sentiu ofendido, decidiu buscar a Justiça, que condenou, nesta quarta-feira (21), o jornalista a pagar uma indenização em um valor equivalente a cinco mil reais por danos morais.

Publicidade

Após a decisão judicial, o apresentador utilizou seu programa para mostrar, ao vivo, sua revolta frente à situação e continuar defendendo seu amigo: “Fui condenado por defender um colega meu e assim farei até a morte”, declarou Datena.

Apresentador afirma que vai recorrer

Além disso, o apresentador afirmou que continua acreditando na falta de equilíbrio necessária para que o policial utilizasse sua farda e, ainda, informou, aos telespectadores do programa, que vai recorrer, uma vez que, para ele, sua atitude não foi equivocada.

Publicidade
Publicidade
Publicidade