in

Diabetes gestacional: o que é, sintomas, causa, tratamento e como prevenir a doença que acometeu Luiza Possi

Grávida pela segunda vez, famosa abriu o coração e revelou o diagnóstico recebido recentemente.

Pinterest/Fuxico

A cantora Luiza Possi abriu o coração nesta última segunda-feira, 19 de julho, sobre o diagnóstico que recebeu recentemente. A famosa está gravida do segundo filho e descobriu estar com diabetes gestacional. Ela usou o seu perfil nas redes sociais para dividir com os seguidores o problema que, apesar de não ser algo considerado raro, pode trazer sérios prejuízos à saúde da mãe e do bebê.

Publicidade

Luiza Possi falou sobre a importância de cuidar bem da alimentação e de fazer o controle da glicemia. “Tem que cuidar muito, tomar muito cuidado com o que vai comer, medir a glicemia o tempo inteiro”. A famosa ainda aproveitou para mandar um recado para outras gestantes, ressaltando a importância da realização dos exames no pré-natal.

A diabetes gestacional é caracterizada pela elevação dos níveis de glicose na corrente sanguínea durante o período da gravidez. A condição pode trazer sérias complicações à saúde da criança e da mãe. A mulher passa por muitas alterações hormonais nesse período. O organismo produz mais insulina para poder transportar a glicose dos alimentos até as células. Ocorre que outros hormônios são liberados pela placenta, atrapalhando o processo, dessa maneira acaba obrigando o pâncreas a trabalhar em dobro para poder manter o nível de insulina em ordem.

Publicidade

Contudo, esse esforço pode não ser o suficiente e, com isso, sobra açúcar no sangue, ocasionando o diabetes gestacional. O bebê pode ganhar peso em excesso por causa da condição, além do risco de uma hipoglicemia no nascimento. O problema também pode ocasionar dificuldade na absorção de potássio, magnésio e cálcio. Também eleva as chances de um parto prematuro e da criança desenvolver icterícia.

Publicidade

Um dos sintomas comuns da diabetes gestacional é a sede constante e vontade de urinar com frequência. Alguns fatores podem aumentar a chance da mulher desenvolver a doença. Entre eles estão a idade avançada, hipertensão, ganho de peso em execesso na gravidez, triglicérideos e colesterol alto, obesidade, SOP, gestação gemelar, mulheres com histórico familiar de diabete e desenvolvimento da condição em gravidez anterior.

Publicidade

É possível prevenir o desenvolvimento da doença mantendo uma alimentação saudável e equilibrada, atividade física e manter os níveis de glicose controlados. O diagnóstico é feito pelo médico obstetra, que faz o acompanhamento pré-natal da gestante através de testes que checam as taxas através de exame de sangue.

O tratamento é realizado mantendo uma alimentação com controle rigoroso, prática de atividade física e caso o objetivo não seja alcançado, o médico pode prescrever injeções de insulina para ajudar a equilibrar os níveis de glicose no organismo.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.