in

Repórter da Globo vai para Tóquio cobrir as Olímpiadas e acaba demitido após acusações de assédio

Duas produtoras entraram e contato com a emissora para reclamar do comportamento excessivo do repórter em uma “festinha”.

Reprodução/IG Esportes

 A Globo enfrentou recentemente uma verdadeira dor de cabeça com um dos repórteres em Tóquio para a cobertura das Olimpíadas. Segundo informações divulgadas pelo colunista Flávio Ricco, do portal de notícias R7, o repórter Mikael Foz acabou sendo trazido de volta ao país após ter sido acusado de assédio por duas produtoras. Depois disso, o profissional foi demitido da Globo.

Publicidade

De acordo com o colunista, o fato aconteceu ainda durante a quarentena que os profissionais estão sendo obrigados a fazer quando desembarcam em Tóquio. No hotel onde eles ficam teria acontecido uma “festinha” no quarto de um dos profissionais e foi lá que o repórter teria se excedido.

Depois que a “festinha” teve fim, duas produtoras entraram em contato com os responsáveis pela emissora no Brasil e reclamaram da postura do repórter. Diante disso, a Globo ainda tentou abafar o caso trazendo o profissional de volta ao Brasil imediatamente. Assim que chegou no país, Mikael foi comunicado sobre a sua demissão da emissora global. Mikael Foz trabalhava na Globo há 14 anos.

Publicidade

Publicidade

Após o ocorrido, a Globo emitiu uma nota oficial sobre o assunto, onde ressaltaram que a demissão do repórter partiu da própria emissora e não de nenhum profissional que está em Tóquio.

Publicidade

Além disso, ainda em nota, a emissora ressalta não tolerar comportamentos abusivos em seu quadro de profissionais. A Globo ainda afirma que todo o caso envolvendo possível assédio, seja ele sexual ou moral, é apurado de forma criteriosa pela emissora carioca assim que a mesma toma conhecimento.

Publicidade