in

Suposta gravidez de Yasmim Brunet seria o real motivo dela ser vetada nas Olimpíadas

A modela Yasmim Brunet foi vetada nas Olimpíadas devido à suposta gravidez.

Reprodução/Metrópoles

No início deste mês, o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) vetou a ida de Yasmim Brunet, esposa do surfista profissional Gabriel Medina, para as Olimpíadas de Tóquio. O surfista justificou no pedido que Yasmim era parte de sua equipe técnica, mas não conseguiu reverter decisão da entidade. 

Publicidade

Gabriel Medina e Yasmim Brunet, filha da modelo internacional Luíza Brunet, se conhecerem no início da pandemia em 2020 e se casaram em uma cerimônia discreta no Havaí (Estados Unidos) em janeiro de 2021. A esposa tem acompanhado o surfista em todas as competições que ele participou e faz parte de sua equipe técnica.

O surfista profissional embarcou sozinho no último domingo (18) para Tóquio (Japão) para representar o Brasil nas Olimpíadas. Medina ficou conhecido por ser o primeiro brasileiro ser campeão do circuito mundial de surf, ganhando em 2014 e 2018, além do mais jovem surfista brasileiro a ingressar no seleto ASP World Tour.

Publicidade

Segundo a coluna de Leo Dias no jornal ‘Metrópoles’, a possível gravidez de Yasmim seria o principal motivo para não autorizar a ida para as Olimpíadas. A suposta gravidez da modelo, noticiada pela imprensa nacional, teria preocupado a entidade já que a viagem ao Japão é de longa duração e não recomendada para gestantes.

Publicidade

Além disso, a entidade também teria se preocupado que a modelo fosse exposta ao contato com muitas pessoas em meio à pandemia de Covid-19. O COB também anunciou que, devido aos protocolos da pandemia, cada atleta teria direito de apenas um acompanhante da área técnica com experiência comprovada durante a competição.

Publicidade

O casal foi as redes sociais expressar o descontentamento com a negativa do COB, alegando que ter capacitação técnica comprovada não é um dos requisitos necessários para definir o acompanhante.

Publicidade