in

Prisão de DJ Ivis foi baseada em tentativa de homicídio

Justiça do Ceará determinou a prisão de DJ Ivis por tentativa de homicídio e violência doméstica.

Reprodução/ISTOÉ Independente

A Justiça do estado do Ceará, ao pedir a prisão preventiva de DJ Ivis, considerou a infração do produtor musical como tentativa de homicídio. Divulgados nas redes sociais pela ex-mulher, Pamella Holanda, os vídeos que mostram as agressões foram consideradas graves.

Publicidade

Prisão de DJ Ivis

Pamella Holanda, ex-esposa de DJ Ivis, divulgou em suas redes sociais as agressões sofridas pelo seu companheiro. Após o assunto repercutir na internet e na mídia nacional, o produtor musical acabou sendo preso na última quarta-feira (14).

A prisão preventiva do músico foi solicitada pela Polícia Civil e acatada pelo Poder judiciário do Ceará. Para determinar o encarceramento, a Justiça enquadrou Ivis em dois delitos: violência doméstica e também tentativa de homicídio.

Publicidade

A decisão foi tomada pelo do Juiz de Direito da Vara Única Criminal da Comarca de Eusébio, no dia 14, mas só agora foi repercutida na mídia.

Publicidade

Fundamentação da prisão de DJ Ivis

Nesta última sexta-feira (16), os advogados de DJ Ivis entraram com um habeas corpus, que foi negado. Além disso, na audiência de custódia do agressor, foi pedido pela defesa que fosse utilizado tornozeleira eletrônica, como justificativa para liberar o réu (também negada).

Publicidade

De acordo com decisão da Justiça, o que determinou a tentativa de homicídio foi o fato de que, após as agressões à ex-mulher, o produtor musical não sentia culpa pelo ocorrido, já que dormia com a vítima após os ataques.

Para fundamentar o pedido de prisão preventiva, foi considerado que, de acordo com Pamella, o companheiro, no dia 1 de julho deste ano, agrediu e voltou para casa para dormir na mesma cama que a esposa, como se nada tivesse acontecido.

Publicidade
Publicidade