in

Inimigo declarado da TV Globo, Sikêra Jr. sofre revés e emissora dá lição amarga ao apresentador

A emissora se tornou a 47ª empresa a boicotar o apresentador e retirou a publicidade da GloboPlay do canal de Sikêra no YouTube.

Montagem: Anna Müller

O apresentador Sikêra Jr., do Alerta Nacional, programa diário transmitido pela RedeTV!, não para de sofrer punições após as declarações de cunho homofóbico proferidas em rede nacional.

Publicidade

No dia 25 de junho, durante o comando de seu programa, Sikêra afirmou que homossexuais eram uma “raça desgraçada”, após o Burguer King publicar uma campanha pelo respeito à diversidade, com crianças no comercial para repassar uma mensagem contra a homofobia.

A declaração está custando caro e poderá custar ainda mais ao apresentador e à emissora. Isso porque o Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação civil pública contra o apresentador e a emissora pela prática do crime de homofobia. O MPF pede na ação que a emissora e o apresentador paguem R$ 10 milhões a título de indenização por danos morais coletivos – valor a ser destinado à estruturação de centros de cidadania LGBTQIA+”.

Publicidade

Sikêra também chegou a ter sua conta no Instagram com mais de 6 milhões de seguidores bloqueada e não para de perder anunciantes em seu programa na TV e no canal do YouTube.

Publicidade

Globo não perde tempo e retira verba publicitária do canal de Sikêra

Publicidade

Crítico declarado da TV Globo, a emissora se tornou a 47ª empresa a boicotar o apresentador e retirou a publicidade do GloboPlay do canal de Sikêra no YouTube.

Quem avisou o perfil do serviço de streaming da emissora foi o grupo Sleep Giants Brasil, que logo confirmou não compactuar com as falas de Sikêra e prometeu bloquear seus anúncios.

“Não compactuo com qualquer discurso de ódio e já bloqueei a veiculação dos meus anúncios nesse canal”, disse o Globoplay no Twitter.

Sikêra chegou a pedir desculpas em rede nacional

Após a grande repercussão e baixa de anunciantes, o apresentador chegou a pedir desculpas e reconheceu que errou. “Eu preciso reconhecer que me excedi, no calor do comentário, defendendo a inocência de crianças que eu sempre defendi. Posso ter usado palavras que me arrependo, sou humano. Errei, erro e vou errar”, disse. “A você que se sentiu ofendido, eu lhe peço perdão. Extrapolei como nunca e continuo contra o que vi no comercial. Mas como pai de família e homem de bem, o que posso fazer neste momento é pedir perdão”, concluiu.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Anna Müller

Bastante ativa nas redes sociais, escrevo conteúdo sobre os mais diversos assuntos para a plataforma i7 Network.