in

Aos 72 anos, a novelsita Elizabeth Jhin é dispensada pela Globo após 30 anos na emissora

Assim que a notícia da sua saída foi veiculada, ela já recebeu duas propostas de trabalho da concorrência.

Globo.com

Prosseguindo com a sua onda de demissões, a Rede Globo decidiu, desta vez, dispensar a novelista Elizabeth Jhin, do seu quadro de funcionários, assim como aconteceu com Antônio Fagundes, Malu Mader, Maitê Proença, Letícia Spiller, Miguel Falabella, Glória Menezes, Tarcísio Meira e tantos outros.

Publicidade

Aos 72 anos, Elizabeth ficou famosa por abordar em suas tramas, assuntos referentes ao universo espírita como aconteceu em Além do Tempo e Espelho da Vida.

Nos trinta anos em que permaneceu como contratada da emissora, a novelista também escreveu Escrito Nas Estrelas, Amor, Eterno Amor e Eterna Magia, protagonizada por Irene Ravache e Cauã Reymond que teve várias indicações a prêmios internacionais.

Publicidade

Atuou também como colaboradora de várias novelas de sucesso como Andando nas Nuvens, Tropicaliente, Felicidade e Caminho das Índias.

Publicidade

Sobre a sua saída da Rede Globo, onde poderá realizar novos trabalhos sem contrato fixo, mas apenas  por obra, Elizabeth declarou que fechou-se um ciclo em que as alegrias superaram em muito os momentos difíceis.

Publicidade

Desde que a notícia da sua saída do Globo foi veiculada, a novelista já recebeu duas novas propostas de trabalho de outras emissoras, que ela prefere não revelar.

Mas, por enquanto, quer pensar apenas num período de merecido descanso.

Em abril de 2020,a novelista teve seu contrato renovado com a Globo por dois anos, existindo a possibilidade de ser válido por mais um.

Até agora, a emissora não se pronunciou sobre os motivos que levaram a rescisão deste compromisso bem antes do prazo previsto.

Publicidade
Publicidade
Publicidade