in

Cantora que emocionou o público no Caldeirão morre vítima da Covid-19: ‘nenhuma comorbidade, saudável e ativa’

Artista ficou quase um mês internada lutando contra as complicações da Covid-19, mas não resistiu.

IPOK

Responsável por causar fotos emoções durante a exibição de uma edição do quadro “Lata Velha”, do programa “Caldeirão do Huck”, da TV Globo, a cantora Silvania Maria de Jesus é mais uma vítima fatal da Covid-19. A artista de 51 anos morreu por complicações da doença, após quase um mês de internação.

Publicidade

Conhecida por encantar milhares de pessoas por levar alegria em todos os lugares e emocionar Luciano Huck, Silvania deixa três filhos. Além de cantora, ela já havia atuado como produtora e no momento também exercia a função de corretora de imóveis. Sem deixar a música de lado, ela era vocalista da banda “Pink”.

Em 2012, quando participou do quadro “Lata Velha”, Silvania interpretou Madonna, e teve o seu Escort XR3 reformado, com predominância para sua cor favorita: o rosa. Além do “possante” reformulado, a cantora ainda ganhou R$ 20 mil e outros prêmios, se sentindo bastante realizada.

Publicidade

Internação

Em entrevista ao portal G1, a irmã de Silvania, Luciana Cristina Jesus, de 47 anos, detalhou o drama vivenciado após a cantora contrair a doença e perder a batalha para o vírus. Silvania testou positivo para a Covid-19 no dia 5 de maio, e foi internada. Poucos dias depois, após uma piora ela foi conduzida para a UTI, onde ficou intubada. 

Publicidade

“Ela estava muito fraca. Apesar de todo o esforço dos médicos para salvá-la. O pior é que minha irmã não tinha nenhuma comorbidade, saudável e ativa. Sabíamos que a doença era agressiva, mas tínhamos esperança que ela se recuperaria”, desabafou a irmã.

Publicidade

Por conta dos protocolos da Covid-19, os familiares tiveram que realizar uma cerimônia de velório rápida e com o caixão lacrado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade