in

Morre filho de Whindersson Nunes e Maria Lina; assessoria emite triste comunicado: ‘Não resistiu’

João Miguel, que nasceu prematuro, não resistiu e faleceu nesta segunda-feira (31).

Nesta segunda-feira (31), a triste notícia do falecimento do primeiro filho de Whindersson Nunes e Maria Lina foi anunciada pela assessoria de imprensa do humorista. Segundo nota, João Miguel não resistiu após nascer prematura com 22 semanas de gestação.

Publicidade

Com tristeza, o comunicado da equipe de Whindersson Nunes informou que o bebê faleceu durante a madrugada e não deu maiores detalhes. A assessoria pediu que os fãs tivessem compreensão perante o difícil momento que o humorista, a esposa e familiares enfrentam.

“Contamos com a compreensão de todos em solidariedade à família”, disse a nota divulgada enviada a imprensa e replicada pela Quem, do Grupo Globo. Whindersson e Maria ainda não se pronunciaram sobre a perda.

Publicidade

Médica obstetra falou dos riscos do parto prematuro

Em conversa com o jornalista Leo Dias, uma médica obstetra falou sobre os riscos do parto prematuro que podem afetar os bebês, como foi o caso do filho de Whindersson e Maria.

Publicidade

Bruna Pitaluga contou que o parto é um evento essencialmente imunológico e que o nascimento do bebê antes dos 9 meses pode causar complicações no metabolismo fetal, no endométrio, pela placenta, pelo próprio sistema imunológico materno ou por algum quadro infeccioso. 

Publicidade

A obstetra citou alguns riscos que poderia sofrer o filho de Whindersson Nunes, que ficou internado em uma UTI neonatal de um hospital em São Paulo. Segundo Bruna Pitaluga, por não estarem no útero e sendo alimentandos pela placenta da mãe, bebês prematuros podem ter problemas neurológicos e de neurodesenvolvimento. No caso específico do filho do humorista, que nasceu de 22 semanas, a médica disse que a taxa de mortalidade é muito alta.

O bebê pode passar um grande período na UTI, tempo que pode variar conforme respostas positivas no decorrer dos dias. Infecções e complicações cardiorrespiratórias também foram apontadas pela médica por conta de bebês prematuros ainda não terem o desenvolvimento pulmonar.

Publicidade
Publicidade
Publicidade