in

Humorista é condenado a pagar multa de R$ 20 mil por piada envolvendo índios

Léo Lins fez uma piada durante o programa no SBT: ‘índio não é fantasia’.

Metropolés

O humorista Léo Lins, em 2018, publicou em suas redes sociais uma foto que tinha como protagonista um cacique. Na imagem, o índio tinha nas mãos os dizeres “Índio não é fantasia”. O cacique da aldeia em questão ingressou com uma ação contra Léo, e a justiça sentenciou que o humorista deve pagar R$ 20 mil ao cacique.

Publicidade

O que agravou a situação foi o fato do humorista ter colocado na legenda da foto a seguinte afirmação: “Alguém dá um espelho para esse índio parar de chorar”. Ele ainda complementou escrevendo que o índio não iria se ofender com a piada.

Na época, a foto acompanhada da piada foi para promover uma série de trabalhos que o humorista iria realizar. No processo, o cacique alegou que essa piada feriu a paz e a honra de todos os indígenas e declarou que Léo não tinha permissão para expor sua imagem.

Publicidade

O cacique pediu o valor de R$ 200 mil para a justiça, além da retirada da imagem e exigiu uma retratação. A justiça condenou o humorista a pagar a quantia de R$ 20 mil e o juiz disse na decisão que o humorista não poderia usar a imagem do cacique para fins comerciais.

Publicidade

Em sua defesa, Leo alegou que defendeu a liberdade de expressão e que a postagem foi feita durante o período de carnaval, com diversas circulações de memes sobre o assunto. A defesa do humorista alegou também que ele estava estimulando o debate sobre essas questões.

Publicidade

O juiz também afirmou que os comentários do humorista foram “pejorativos” e “desrespeitosos” e que realmente foram ofensivos e sem justificativa para o feito.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Juan Filder

Jornalista e produtor de conteúdo, começou sua trajetória realizando entrevistas com diversas personalidades da mídia para o segmento de entretenimento e informação, atingindo hoje mais de 1 milhão e meio de acessos em seu canal. Escreveu para diversos veículos como o Terra e também passou pelo SBT, onde cobriu bastidores de programas musicais e trabalhou como apresentador.