in

Depoimentos sobre caso de morte de MC Kevin trazem revelações sobre drogas e polícia toma atitude

MC Kevin estava hospedado em um hotel na Barra da Tijuca e acabou caindo do 5º andar.

Metrópoles

O caso de morte do cantor MC Kevin chocou familiares, fãs e amigos e gerou forte comoção desde o último domingo (16), quando o funkeiro acabou caindo do 5º andar de um hotel situado na Barra da Tijuca, no Rio. O inquérito está sendo apurado pela Polícia Civil.

Publicidade

Responsável por investigar o Caso Henry nos dois últimos meses, o delegado Henrique Damasceno, titular da 16ª Delegacia de Polícia do Rio de Janeiro, solicitou junto aos peritos do Instituto Médico Legal (IML) que o corpo do cantor passasse por um exame toxicológico. 

De acordo com informações repassadas pela esposa do artista, Deolane Bezerra, em depoimento, o cantor teria feito o uso de drogas e consumido álcool durante o último final de semana. Residente em São Paulo, Kevin estava no Rio de Janeiro por conta de um show que realizou no sábado (15). O evento, no entanto, era clandestino, não tendo o aval para ocorrer por conta do cenário da pandemia do coronavírus.

Publicidade

O funkeiro acabou caindo da sacada do quarto 502 do hotel em que estava hospedado com a esposa, e também sua equipe. O quarto, no entanto, não era no apartamento em que ele estava hospedado. No local estavam a modelo paulista Bianca Domingues e o funcionário Victor Elias. 

Publicidade

Em sua oitiva, a jovem modelo informou que foi convidada pelo funcionário do MC para se encontrar com o cantor no quarto de hotel. Os dois informaram aos investigadores que acreditam que o cantor foi tentar se esconder da esposa e acabou despencando do quinto andar. 

Publicidade

Velório 

O corpo de MC Kevin foi liberado pelo IML na tarde desta segunda-feira (17) e transferido de helicóptero para São Paulo. O artista foi velado em cerimônia aberta ao público na quadra da Escola de Samba Unidos de Vila Maria, das 4h até 8h de hoje.

Publicidade
Publicidade
Publicidade