in

Familiares de Agnaldo Timóteo continuam brigando pela herança milionária deixada pelo cantor

Irmãos insistem em anular o testamento alegando que, na época, o cantor estava com as ideias confusas.

Contigo

A história pela partilha da herança deixada por Agnaldo Timóteo, falecido no último dia 3 de abril, está longe de terminar e ter um final feliz.

Publicidade

Familiares do cantor insistem em contestar o testamento feito por ele, onde estipulou que 50% da sua fortuna, que ultrapassa a quantia de 16 milhões de reais, iria para sua filha adotiva, Keyty Evelyn, de 14 anos e o restante para ser dividido entre dois dos seis irmãos e também por dois sobrinhos.

Segundo seu amigo e advogado Dr.Sidnei Lobo Pedroso, que foi designado pelo cantor para ser o inventariante e tutor de Keyty Evelyn, cada afilhado teria o direito de ficar com 10% da herança e cada irmão receberia 15% dos bens deixados.

Publicidade

Em 2019, quando sofreu um acidente vascular cerebral, o cantor já havia solicitado ao advogado que iniciasse o procedimento de adoção da menina, o que acabou acontecendo em janeiro, mesmo tendo criado Keyty desde que ela tinha apenas 2 anos.

Publicidade

Os irmãos, que não foram beneficiados e que jamais concordaram com essa divisão de bens, insistem em anular o testamento sob a alegação de que na época o cantor estava com as ideias confusas e sem condições de assumir tamanha responsabilidade. Uma declaração médica que comprovaria o seu estado de saúde debilitado já foi apresentada por Ruthinete, uma das irmãs do cantor.

Publicidade

Timotinho, sobrinho e ex-assessor do cantor, revela que Keyty jamais foi aceita pelos irmãos do cantor. Uma amiga da família, que prefere não se identificar, declarou que Ruthinete não suportava a adolescente e não se cansava de dizer que se do lixo ela tivesse vindo, para o lixo iria voltar.

Longe de toda essa confusão, que parece não ter fim, Keyty, no momento, está vivendo com a avó materna em São Paulo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade