in

Último gesto de mãe de Paulo Gustavo com o ator é revelado e causa enorme comoção: ‘Meu filho, meu filho’

Ator passou quase dois meses internado em unidade hospitalar do Rio lutando pela vida.

TV GLOBO / REPRODUÇÃO

Figura bastante querida no teatro, cinema e na televisão brasileira, o ator Paulo Gustavo acabou não resistindo às complicações provocadas pela Covid-19 e morreu na noite da última terça-feira (4).

Publicidade

Internado há quase dois meses, o humorista teve quadros de altos e baixos no período em que esteve no hospital e trouxe consigo uma torcida imensa de milhares de fãs e amigos, que se mobilizaram em correntes de oração pela sua melhora.

A confirmação da morte do ator de 42 anos gerou uma forte comoção nacional. Irreverente e descontraído, Paulo conquistou o país com o seu trabalho e a personalidade forte.

Publicidade

Nos teatros e nas telinhas fez um enorme sucesso com a obra “Minha Mãe é Uma Peça”, que é justamente um trabalho dele inspirado na própria mãe, a Déa Lúcia. Em entrevista ao programa “Saia Justa”, da GNT, a amiga do ator, Mônica Martelli, revelou um gesto de agradecimento que a mãe fez para o artista na hora da despedida.

Publicidade

“Meu filho, meu filho, obrigada por você ter me escolhido para ser sua mãe”, disse Déa Lúcia, de acordo com Mônica, que era amiga próxima de Paulo Gustavo, e inclusive já havia trabalhado com o humorista várias vezes.

Publicidade

Buraco enorme

No papo com Astrid Fontenelle, Mônica Martelli afirmou que a morte de Paulo Gustavo deixou “um buraco” na existência dela. 

Luta árdua

Paulo Gustavo foi internado no Hospital CopaStar, no Rio de Janeiro, no dia 13 de março, quando passou a sentir sintomas mais intensos da Covid-19. Do grupo de risco por ser asmático, o ator teve que ser intubado na semana seguinte, após ter uma piora significativa.

Por mais de um mês, o artista realizou um tratamento com ECMO, uma espécie de pulmão artificial. No último final de semana, ele chegou a acordar e interagiu com os familiares e médicos, mas pouco depois teve um agravamento considerado irreversível pelos médicos. Na terça-feira (4), às 9h12, Paulo Gustavo teve a morte confirmada. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade