in

Paulo Gustavo é ofendido por vereador em discurso homofóbico: ‘Marida? Não sei como se fala essa porcaria’

Vereador Donaldo Seling disse que não aceita a relação que o humorista tinha com o marido Thales Bretas.

REPRODUÇÃO CÂMARA DE MARIPÁ - REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

O vereador Donaldo Seling, do partido Cidadania, fez um discurso cheio de ódio e homofobia na Câmera de Maripá, interior do Paraná, ofendendo a relação do humorista Paulo Gustavo com o fisioterapeuta Thales Bretas um dia antes do ator perder sua batalha para a Covid-19.

Publicidade

Após uma vereadora fazer uma homenagem às mães e a todos os pais que também fazem o papel de mãe, Donaldo Seling tomou a palavra e passou a destilar seu ódio pelas famílias homoafetivas. 

O vereador disse que a todo momento lê notícias de que o ator Paulo Gustavo está internado e que o seu marido torce por sua melhora. Em um tom de revolta, Donaldo perguntou: ‘Gustavo é homem né?’. Afirmando que estava havendo um desentendimento, o vereador reforçou que essa modernidade não serve pra ele. 

Publicidade

Donaldo Seling continuou pegando pesado dizendo que o que há mais bonito em uma família é a mãe e o pai. ‘Não marido com marido‘; afirmou ele antes de usar um termo pouco comum: ‘ou marida?‘. O vereador continuou dizendo que nem sabe como se fala essa ‘porcaria‘ de tanto que ele odeia isso. 

Publicidade

O parlamentar disse ainda que teria que saber qual dos dois é a mulher da relação para poder dar os parabéns no dia dos pais. Thales Bretas e Paulo Gustavo são pais dos gêmeos Gael e Romeu, de um ano. 

Publicidade

O humorista Paulo Gustavo faleceu na noite da última terça-feira após quase dois meses internado na UTI por conta de complicações da covid-19. O ator fazia tratamento por ECMO, em que a oxigenação do corpo é feita através de um pulmão artificial, mas teve uma piora em seu quadro após ser diagnosticado com embolia gasosa no último domingo.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com