in

Médico intensivista chegou a explicar as sequelas que Paulo Gustavo poderia ter por ficar tanto tempo na UTI

O médico revelou que ficar internado por muito tempo requer um período maior de reabilitação do paciente.

Divulgação/Minha Mãe é uma peça - Reprodução/R7

O humorista Paulo Gustavo faleceu na noite dessa terça-feira (04/05) após uma longa batalha Contra a covid-19 que se iniciou no dia 13 de março. O Brasil inteiro torcia pela recuperação do artista, mas depois de tanto tempo internado, uma plena reabilitação se torna ainda mais difícil.

Publicidade

Quadros graves de Covid-19 costumam requerer um grande período de internação, como foi o caso do ator Paulo Gustavo, que ficou quase dois meses na UTI tratando da doença.

Segundo o cardiologista intensivista Nivaldo Filgueiras, apesar de fundamental em um caso grave de Covid, uma longa internação, como a do humorista, tem suas implicações e acaba exigindo um tempo de reabilitação maior, mesmo em caso de cura do vírus.

Publicidade

De acordo com Nivaldo, especialista em internações em unidades de terapia intensiva, em um quadro de insuficiência respiratória, fruto das manifestações da Covid-19, o paciente acaba recebendo uma grande quantidade de bloqueadores musculares e sedativos  — o chamado “kit intubação” — para assim o equipamento de ventilação mecânica ser colocado de forma adequada e o pulmão consiga se restabelecer de maneira segura, auxiliando na respiração do paciente.

Publicidade

Por conta desses sedativos, quanto mais tempo o paciente passa sedado, mais ele perde força muscular, gerando assim uma dificuldade motora.

Publicidade

Outro problema que os pacientes costumam enfrentar após ficar muito tempo intubados é o de desenvolver um quadro de pneumonia, que é associada à ventilação mecânica.

O médico alerta que Isso não ocorre por causa da Covid-19, e sim por uma bactéria. Quanto maior o tempo quo paciente utilizar a ventilação mecânica, maior também é a chance dele desenvolver a pneumonia. Nesses casos é preciso tratar com o uso de antibióticos.

Após a alta da UTI, os pacientes passam por um processo de reabilitação com o auxílio de fisioterapeutas que trabalham pela recuperação motora e pulmonar do paciente. Enquanto o fisioterapeuta cuida da reabilitação pulmonar, um outro médico faz um acompanhamento das possíveis sequelas que esse paciente acabou tendo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com