in

Bolsonaro lamenta morte de Paulo Gustavo, mas leva invertida: ‘O maior responsável por esses 400 mil Paulos’

A homenagem do presidente não foi muito bem aceita pelos fãs do humorista Paulo Gustavo

Reprodução UOL

O presidente da República Jair Bolsonaro se manifestou na madrugada desta quarta-feira (05/05) a respeito da morte do humorista Paulo Gustavo, que faleceu na noite da última terça-feira, vítima de complicações da Covid-19. Com a popularidade em baixa por conta de suas atitudes à frente da pandemia, a homenagem do presidente não foi muito aceita pelos fãs do artista.

Publicidade

Bolsonaro foi bastante criticado nas redes sociais por internautas que alegaram que o presidente está se aproveitando da morte do ator para tentar mostrar alguma humanidade. Os críticos do presidente, junto aos fãs de Paulo Gustavo, responsabilizaram o governo federal e sua falta de ações efetivas para conter o avanço da pandemia de coronavírus no Brasil. As declarações considerdadas homofóbicas que já foram feitas por Bolsonaro também foram lembradas.

Na mensagem, Jair Bolsonaro enalteceu o carisma e o talento do ator e pediu para que Deus conforte o coração da família e dos amigos do artista.

Publicidade

Publicidade

Muitas críticas foram feitas ao post do presidente, tanto no Instagram quanto no Twitter. Um dos usuários respondeu: ‘Você é o maior responsável pelo que aconteceu com o Paulo. Você é o maior responsável por esses 400 mil Paulos‘.

Publicidade

O humorista Paulo Gustavo estava internado desde o dia 13 de março na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Copa Star. Paulo fazia tratamento por ECMO, em que a oxigenação do corpo é feita por um pulmão artificial. O quadro do ator se agravou bastante no último domingo, quando foi diagnosticada uma embolia gasosa. Paulo Gustavo acabou não resistindo e faleceu na noite desta terça-feira, 04 de maio.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com