in

BBB21: Juliette recebeu o auxílio emergencial e precisou de empréstimo antes de entrar no programa

Reprodução/Globoplay

A pandemia do coronavírus mexeu muito com a economia brasileira no ano de 2020. Muitas pessoas perderam o emprego e quem trabalhava por conta acabou tendo sua renda bastante reduzida por conta das restrições sanitárias em todo o comércio do país. 

Publicidade

Por conta disso foi criado pelo governo o auxílio emergencial. As pessoas que tiveram perdas nas suas rendas se cadastraram através de um aplicativo e quem foi aprovado recebeu a quantia de R$ 600,00 por alguns meses. O valor foi caindo ao longo do tempo e hoje quem continua dependendo do auxílio recebe de R$150,00 a R$250,00. 

Juliette do BBB precisou recorrer ao auxílio 

Se hoje Juliette tem grandes chances de virar milionária ao sair do Big Brother Brasil, meses atrás ela foi mais uma brasileira que sofreu prejuízos em sua vida financeira por conta da pandemia. A sister que é advogada, não exerce de forma efetiva sua profissão, pois continua estudando para passar em concursos futuros. A maior parte da renda de Juliette vinha de um estúdio de maquiagem que dividia com outras três amigas. 

Publicidade

O estúdio teve de ser fechado durante os primeiros meses da pandemia e Juliette voltou para a casa da mãe, em Campina Grande, por não conseguir pagar seu aluguel em João Pessoa. Nessa fase, a maquiadora teve até que recorrer a empréstimos com algumas amigas para quitar as dívidas mais urgentes. 

Publicidade

Hoje, Juliette tem mais de 19 milhões de seguidores em seu Instagram, que está sendo cuidado por uma equipe de 18 amigos da maquiadora e advogada. Os amigos dividem todas as funções para administrar a conta da sister e serão pagos no futuro quando ela assinar o seu primeiro contrato de publicidade ou caso ganhe o prêmio principal.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com