in

Sikêra Jr. causa polêmica ao reproduzir ato racista para debochar de ação contra o assessor de Bolsonaro

Reprodução/RedeTV

Mais uma vez, Sikêra Jr. gerou polêmica ao apresentar o Alerta Nacional, da RedeTV!, que é transmitido para todo o país. No intuito de debochar de uma investigação do Ministério Público Federal contra Filipe Martins, assessor especial do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), o apresentador acabou fazendo um gesto obsceno e de cunho racista.

Publicidade

Fingindo que estava ajeitando o seu microfone, Sikêra uniu o seu dedo indicador ao polegar direito, formando um círculo. Enquanto isso, os outros três dedos do apresentador seguiam esticados, formando uma espécie de letra “M”.

A polêmica se deu porque o ato feito pelo comunicador integra uma lista internacional de símbolos de ódio e é até classificado como “expressão da supremacia branca” pela organização Liga Antidifamação (ADL, em inglês), dos Estados Unidos, responsável pela monitoração de crimes violentos.

Publicidade

Vale lembrar que esse mesmo ato foi realizado na quarta-feira, 24, pelo assessor de Bolsonaro durante uma sessão no plenário do Senado, isso durante um discurso do diplomata Ernesto Araújo. O ato gerou repercussão internacional o que acabou criando uma pressão para que Filipe Martins seja demitido.

Publicidade

Agora, após o mesmo ato ter sido feito pelo comunicador brasileiro, a deputada federal Bia Kicis, aliada de Bolsonaro, usou o Twitter para apoiar Sikêra Jr.. A parlamentar afirmou que o apresentador captou muito bem o espirito da coisa, ressaltando que a perseguição aos apoiadores do chefe do Executivo já tem beirado “as raias da loucura”.

Publicidade

Publicidade
Publicidade