in

Dirigido pelo ator Bernardo Dugin, filme sobre a maior catástrofe climática do país estreia na internet

IstoÉ Independente

Estreou gratuitamente no Youtube o filme ‘Terra Nova’, que tem roteiro e direção do ator Bernardo Dugin em parceria com a também friburguense Laiane Tavares. Bernardo – que tem diversas atuações em novelas da TV Globo e também no cinema nacional – é nascido em Nova Friburgo, cidade serrana do Rio de Janeiro onde aconteceu maior tragédia climática e geotécnica do Brasil. O filme narra as histórias de superação dos sobreviventes expondo seus traumas, e como fizeram para levar a vida adiante e recomeçar num complexo de moradias chamado Terra Nova. 

Publicidade

O documentário inédito é lançado agora 10 anos após a tragédia de 2011 que deixou centenas de mortos e milhares de pessoas desabrigadas. Muitas delas moram atualmente no complexo residencial Terra Nova, onde buscam superar seus traumas e seguir a vida durante esses últimos anos após a catástrofe.

O filme tem um olhar  extremamente sensível e humano, principalmente pelo fato do ator carregar em si toda memória afetiva da cidade. Dugin é daqueles friburguenses que por onde passa e trabalha faz questão de carregar o orgulho que sente pela sua cidade e seus conterrâneos. Por isso, o documentário carrega um olhar fortemente humanizado nas narrativas dos moradores.

Publicidade

O documentário expõe as mais diversas lutas externas e internas dos moradores. Como refazer a vida na qualidade hoje de refugiados ambientais, ou seja, pessoas que foram forçadas a deixar os locais que moravam e que se tornaram inabitáveis pelos deslizamentos de terra. 

Publicidade

Mas engana-se quem pensa que o filme é baseado apenas nos registros da época e nas histórias pessoais de cada morador abordado. No viés humano deste trabalho, Bernardo e Laiane imprimiram fortes e necessárias críticas sociais, uma vez que também transfiguraram no documentário a falta de ajustes sociais que, uma vez omitidos desses moradores afetados pela tragédia, colocam essa população num estado permanente de conflitos e crises de identidades e de convivências.

Publicidade

De acordo com Laiana e Bernardo, cada morador têm encontrado, a sua forma, uma maneira de superar e se adaptar para seguirem em frente com suas vidas. Sobre o documentário, observaram os diretores de forma bastante inteligente que muito mais que sobreviventes de uma tragédia, esses friburguenses também passam a ser a continuidade delas quando jogados no descaso e no abandono sem as políticas sociais tão necessárias hoje para o sustento financeiro e emocional em suas vidas.  

O conceito de “conexão” também é central neste trabalho audiovisual. Isso porque as ideias expostas no filme não deixam de responsabilizar o homem pelas tragédias ocasionadas na natureza. É possível perceber no documentário que toda tragédia também pode ser consequência das escolhas individuais do ser humano e como isso reflete, por exemplo, além da tragédia na cidade, do aquecimento global à rotina de convivência com nosso vizinho.

Terra Nova também observa sob esse panorama como os moradores se conectarem numa grande rede de apoio, tão necessária para o recomeço: “Onde falta o poder público, sobra uma noção de comunidade entre os moradores”, considerou Bernardo.

O filme, que tem narração da atriz Camilla Amado está disponível pelo canal Montagna Filmes, do Youtube. O projeto foi selecionado do edital “Retomada Cultural RJ” da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Lei Aldir Blanc.

Publicidade

Escrito por Alessandro Lo-Bianco

Passou pelas redações da BandNews, Editora Abril, Jornal O Dia, Rádio CBN, Jornal O Globo e RecordTV. Autor de 11 livros, é atualmente colunista do programa A Tarde é Sua da Rede TV! Tem nove prêmios de Jornalismo, dois cachorros e é pai de menina.
Instagram: @AlessandroLoBianco