in

Cantor sertanejo Diego morre por complicações da Covid-19, aos 28 anos: ‘apaixonado pela profissão’

Reprodução

A pandemia do novo coronavírus tem feito milhares de vítimas ao redor do mundo. Infelizmente, várias celebridades já partiram por causa do vírus que tem mudado completamente a maneira de se viver em sociedade. Nesta última quinta-feira, 18 de março, o mundo artístico sofreu mais uma perda.

Publicidade

Morreu vítima da Covid-19 o cantor sertanejo Diego Argenton. O artista tinha apenas 28 anos de idade e não conseguiu resistir as complicações ocasionadas pela enfermidade. Conhecido por ser muito carismático e humilde, ele fazia dupla com Bruno Bortoloto. A dupla sertaneja já tinha doze anos de parceria.

Diego Argenton era morador da cidade de Assis Chateaubriand, que fica localizada na região oeste do estado do Paraná. A dupla chegou a cancelar a agenda de shows durante a pandemia, segundo informação dos familiares. O cantor sertanejo deixa a esposa Nathalia Eichinger e dois filhos, Lucca de apenas quatro anos, e a caçulinha Lara, com um pouco mais de um mês de vida.

Publicidade

“Ele era único, carismático, querido, atencioso, amoroso, cativante. Deixou muitos amigos, fãs por todos os lugares. Tinha formação em música, extremamente apaixonado pela profissão”, ressaltou a viúva do sertanejo. O artista testou positivo para a Covid-19 no começo do mês de março, mas infelizmente não conseguiu resistir e acabou se tornando mais uma vítima da enfermidade que tem assolado o mundo.

Publicidade

Bruno Bartoloto, que fazia dupla com Diego, se manifestou para falar sobre a difícil perda da parceria de tantos anos. Ele fez uma linda homenagem e ressaltou várias características do amigo, como a alegria e o carisma.

Publicidade

Além do cantor sertanejo, quem morreu nesta última sexta-feira, 19 de março, foi o também cantor gospel Irmão Lázaro. O famoso também estava internado na UTI desde o final do mês de fevereiro e lutava contra a Covid-19, mas não resistiu as complicações da doença evoluindo a óbito. A morte dele gerou grande comoção no meio evangélico.

Publicidade