in

Anderson e MC Maylon encontram delegado e detalhes do depoimento são revelados: ‘Eu fui indo pelas beiradas’

Quem/Montagem

Nesta quarta-feira (17/03), o vocalista Anderson Leonardo, de 48 anos, e o dançarino e cantor Maycon Douglas Pinto do Nascimento Adão, mais conhecido pelo nome artístico de MC Maylon, estivem juntos na mesma sala para uma acareação.

Publicidade

Maylon está acusando o vocalista do grupo Molejo de ter abusado sexualmente dele no dia 11 e dezembro do ano passado, quando os dois foram a um motel da Zona Oeste do Rio de Janeiro, na Barra da Tijuca.

Maycon e Anderson já haviam sido ouvidos individualmente há algumas semanas pelo delegado Rodrigo Barros, que está cuidando do caso. Enquanto o dançarino afirma que foi estuprado, Leonardo reafirma que tudo o que ocorreu no quarto do motel foi de maneira consensual.

Publicidade

A acareação entre os dois nesta tarde durou aproximadamente duas horas e eles deram, mais uma vez, sua versão da história para o delegado. A advogada de Maycon, Feh Oliveira, fez revelações a respeito do que foi dito na sala da delegacia. Ela afirma que seu cliente sofreu uma tentativa de desmerecimento por parte do cantor.

Publicidade

Ele [o rapaz] manteve durante a acareação todos os depoimentos que ele deu inicialmente. Infelizmente durante a acareação houve uma tentativa de desqualificá-lo. O acusado disse que em razão do corpo dele, ele não poderia ser vítima de um crime de estupro“, disse a defesa de MC Maylon.

Publicidade

Feh ainda demonstrou desprezo pela forma como Anderson se referiu ao caso durante a acareação: “É muito comum nesses crimes de estupro você tentar desmerecer a vítima, é falar que a vítima quis. O Anderson falou ‘eu fui indo pelas beiradas’, um absurdo. As pessoas acham ‘vou colocar só a cabecinha’, não, sempre que há um ato sexual não consensual ele é estupro“.

O delegado responsável foi procurado pela equipe da UOL pouco depois do depoimento de Anderson e MC Maylon e também deu declarações sobre o assunto, que se tornou um dos mais comentados do ano.

A autoridade afirma que ainda há provas a serem analisadas e pessoas ainda devem ser ouvidas para que a investigação seja concluída e haja um veredito para o caso. Até esta quarta-feira, os envolvidos no processo não haviam se encontrado desde a acusação de estupro.

Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.