in

Maria Sampaio, filha de Isadora Ribeiro, lança livro sobre cenário obstétrico no Brasil

Em período de conclusão no curso de Medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Maria Sampaio – filha da atriz Isadora Ribeiro – acaba de publicar um livro acerca do culto à realização da Cesária no Brasil sem motivos clínicos.

Publicidade

O exemplar O parto Anormal está à venda pela internet no site da Amazon e tem como finalidade esclarecer a incitar o leitor a se questionar sobre o motivo do procedimento ser adotado, na maioria das vezes, como uma regra e não como uma exceção

Por que o parto no Brasil é diferente do resto do mundo? Esse é o ponto de partido do estudo que Maria buscou por conta própria para o leitor. Por que tantas mulheres – como, por exemplo sua própria mãe – não conseguiram ter o parto normal enquanto as canadenses, suíças e norueguesas conseguem? Por que tantas mulheres sem a menor necessidade no Brasil preferem “ser cortadas por cima do que por baixo” fugindo do parto natural? Por que tanto agendamento de cesárias pelos quatro cantos do Brasil?

Publicidade

O livro levanta várias questões fazendo com que o leitor pense profundamente a respeito sobre o tema. Seria uma questão de comodismo? Ganância? Sobre essa questão, os médicos estão enganando as pessoas ou tentando fazer um trabalho melhor? E esses questionamentos gerais partem de questões internas da escritora, como, por exemplo, questionar o motivo dela, ainda enquanto aluna, não conseguir um professor para realização do seu parto.

Publicidade

Maria foi mãe cedo e durante todo seu processo de maternidade levantou essas questões. A mãe da Catarina, que hoje também é motivo de intensa alegria e orgulho para a atriz e modelo Isadora Ribeiro, foi investigar esse tema com profundidade e até questionou os resultados dos exames do pré-natal vem alterados, ou são alterados propositalmente para levar as mulheres à cirurgia cesariana. 

Publicidade

Para responder todas essas perguntas que hoje se tornaram conteúdo de um livro praticamente completo sobre o assunto, Maria trabalhou ao longo de madrugadas em maternidades do Sistema Único de Saúde (SUS). Ela ficou grávida na própria universidade, oportunidade em que teve o gatilho acionado para produção desse magnífico trabalho: ela quase caiu em uma cesárea que depois descobriu não ter motivo algum para que fosse feita. 

O livro de Maria representa o trabalho de uma mulher que, sozinha e mergulhada na medicina, traz essas respostas para todas as futuras mamães do Brasil. Por ser um tema muito complexo e envolto em tantos mistérios, Maria hoje, sem dúvida, tem muito a falar e ensinar sobre o assunto a partir dos estudos obtidos e da sua própria experiência maternal. 

A filha de Isadora vem ganhando notoriedade no segmento após a publicação do livro e resolveu levar mais informação também sobre o assunto em outras plataformas de ensino, além dos livros. Por isso vem falando sobre o assunto no YouTube e também pelo Instagram @mariazsampaio. 

O livro O parto anormal é sim um livro polêmico mas também moderado. De conteúdo extremamente contemporâneo, não buscou em nenhum momento, algozes, mas sim respostas. Por isso já vem sendo considerado pela crítica uma leitura essencial.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Alessandro Lo-Bianco

Passou pelas redações da BandNews, Editora Abril, Jornal O Dia, Rádio CBN, Jornal O Globo e RecordTV. Autor de 11 livros, é atualmente colunista do programa A Tarde é Sua da Rede TV! Tem nove prêmios de Jornalismo, dois cachorros e é pai de menina.
Instagram: @AlessandroLoBianco