in

Jogador Robinho é novamente condenado a crime na Itália

Foto: Ivan Storti/Santos FC

O atacante brasileiro, Robinho, foi condenado novamente pela Corte italiana de ter participado de um estrupo coletivo no dia 23 de janeiro de 2013. A vítima é uma modelo albanesa, que seria conhecida do jogador.

Publicidade

A decisão da Justiça italiana ocorreu nesta terça-feira (9), o jogador e seu amigo, Ricardo Falco, foram condenados a 9 anos de prisão, pela corte de apelação da Justiça italiana; a decisão ocorreu em segunda instância.

O caso ocorreu no ano de 2013, Robinho, então jogador do Milan, sua esposa e cerca de cinco amigos estavam em uma boate. Após certo tempo, o jogador levou sua esposa em casa e retornou ao local, onde seus amigos teriam oferecido bebidas à modelo albanesa, de modo que a moça ficou inconsciente e incapaz de se opor a qualquer ato praticado contra ela.

Publicidade

Após verificarem o estado em que estava a modelo, Robinho e seus amigos a levaram para um local mais reservado da boate e ali começaram a praticar os atos ilícitos contra a moça. Em uma reconstrução realizada pelo Ministério Público italiano, foi constado que a moça sofreu um estupro coletivo, em que o jogador e seus amigos mantiveram várias e consecutivas relações sexuais com a mulher.

Publicidade

Logo após o caso, Robinho se transferiu do Milan, assim não podendo ser preso pela Justiça italiana, entretanto o processo continuou a correr, sendo o atleta condenado na primeira e, agora, na segunda instância. Robinho disse que o único ato que se arrepende de ter praticado naquela noite foi de ter traído a sua esposa.

Publicidade

Os advogados do jogador já comunicaram que irão recorrer da decisão e afirmaram que entrarão com um pedido na Corte de Cassação, a terceira instância da Justiça italiana.

Publicidade
Publicidade
Publicidade