in

Assessor de Leonardo morre após disparo acidental; o que ele fazia com a arma na mão?

Instagram: Passim

Morreu na noite desta quinta-feira (4), o assessor do cantor Leonardo, Nilton Rodrigues, o Passim. Trabalhando no meio artístico há 30 anos, Passim morreu após ser atingido na virilha por um disparo de arma de fogo. Ele estava na fazenda Talismã, de propriedade de Leonardo, na cidade de Jussara, em Goiás, quando tudo aconteceu.

Publicidade

De acordo com a assessoria de imprensa do cantor Leonardo, o disparo foi acidental. A Polícia Civil compareceu ao local e investigará o caso. Nas redes sociais, muitas pessoas têm comentado sobre o assunto. Zé Felipe, filho de Leonardo, postou homenagem para Passim.

Por que Passim estava com uma arma?

Os detalhes do caso só devem ser revelados totalmente quando a Polícia Civil finalizar as investigações. O que se sabe até agora é que Passim estava limpando a arma de fogo. O revólver caiu no chão e disparou contra ele. O tiro acertou a virilha.

Publicidade

O assessor de Leonardo sangrou muito. Nesta região do corpo humano passa a artéria femoral. Nas redes sociais, muitas pessoas estão comentando sobre o caso e criticando a liberação de arma de fogo. No mês passado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) editou decretos que facilitam a compra de armas.

Publicidade

A morte de Passim deve levantar novas discussões sobre a posse de arma de fogo. No Brasil, há dois grupos: um que defende a posse e o porte de revólveres, e outro que defende que essa não é a melhor forma de se defender em grandes metrópoles brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Porto Alegre, Belo Horizonte, entre outras.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!