in

Primeira jornalista transexual da TV brasileira relembra preconceito de professor na época da faculdade

Redes Sociais

O Dia da Visibilidade Trans, comemorado nesta sexta-feira (29), foi criado para lembrar de alguns desafios enfrentados por várias transexuais, entre eles a falta de oportunidades no mercado de trabalho.

Publicidade

Lisa Gomes, conhecida como a primeira jornalista transexual da televisão brasileira vem se destacando com seu trabalho como repórter do TV Fama, na RedeTV!, e chamando atenção de outras transexuais a seguirem o mesmo caminho.

Diferentemente de algumas transexuais, que sem oportunidades seguiram o caminho da prostituição, Lisa Gomes preferiu o da comunicação. Formada há 10 anos pela Faculdade Uniban – SP (atual Anhanguera), ela conta parte do que passou na instituição.

Publicidade

Expressando toda sua revolta e alertando seus seguidores sobre o dia da Visibilidade Trans, a jornalista publicou um vídeo em seu Canal do Youtube, o ‘Lisa, Leve e Solta’, e nas redes sociais, onde fala sobre sua família, preconceitos e dificuldades da comunidade trans.

Publicidade

“Sabia que não ia ser fácil, enfrentei lugares, pessoas, barreiras e na faculdade um professor preconceituoso que me fez sofrer em alguns momentos. Guardo mágoa até hoje desse senhor, tudo porque ele foi escroto e ‘cuspiu’ uma opinião preconceituosa dentro da sala de aula, rebati a postura dele na frente de todos e ele acabou me deixando em DP (dependência). Foi preciso a coordenadora da época revisar minhas provas e perceber que eu não precisava ficar em DP”, revela Lisa.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Anna Müller

Bastante ativa nas redes sociais, escrevo conteúdo sobre os mais diversos assuntos para a plataforma i7 Network.