in

Sikêra Jr. polemiza ao utilizar máscara de proteção como tapa-olho e minimiza Covid-19; vídeo gera revolta

Reprodução

Curtindo as férias em Santa Catarina, o apresentador Sikêra Jr. envolveu em uma nova polêmica ao aparecer minimizando a pandemia do coronavírus, que segue assolando a população em larga escala. Na última sexta-feira (8), o comunicador disse que a doença que já vitimou mais de 200 mil pessoas no país é equivalente a gripe H1N1 “com uma baita assessoria de marketing”.

Publicidade

Além da fala polêmica, o apresentador do programa Alerta Nacional, da Rede TV!, utilizou a máscara de proteção como um tapa-olho no passeio que fez em uma montanha-russa no sul do país. 

O vídeo com Sikêra fazendo a comparação entre a H1N1 e a Covid-19 foi publicado no Stories do Instagram e no Twitter do apresentador. Já no seu perfil, ele publicou registros feitos no parque de diversões da cidade de Penha (SC). Em alguns vídeos, Sikêra apareceu sem estar utilizando máscara de proteção. 

Publicidade

Publicidade

Contaminação

Esta não foi a primeira vez que Sikêra Jr. se tornou alvo de críticas por minimizar a pandemia do coronavírus. No primeiro semestre de 2020, o apresentador chamou a doença de “gripezinha”. Contudo, após testar positivo para a Covid-19 um tempo depois, o comunicador mudou o discurso

Publicidade

“Não subestimem o coronavírus como eu fiz”, tinha afirmado Sikêra na época.

Recuperado da infecção, o apresentador disse que sentiu uma forte falta de ar, e pensou em alguns momentos que morreria em decorrência da doença. 

A pandemia da gripe H1N1 mencionada por Sikêra Jr. ocorreu no Brasil entre os anos de 2009 e 2010. Neste período, pouco mais de 2 mil pessoas morreram por conta da doença, cenário totalmente diferente da Covid-19, que nesta semana ultrapassou a marca de 200 mil óbitos. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade