in

Repórter do Cidade Alerta chora ao ver colega ser agredido ao cobrir caso Maria Clara

Reprodução Record TV

O Cidade Alerta, da RecordTV, enviou uma equipe de reportagem para cobrir a morte da menina Maria Clara. Aos 5 anos, ela foi abusada e assassinada pelo próprio padrasto, identificado como Cássio. O corpo foi encontrado dentro de uma caixa em uma área de matagal da cidade de Hortolândia, interior de São Paulo.

Publicidade

O Cidade Alerta também mostrou que o assistente Anderson Rocha foi agredido por populares no local. O profissional da RecordTV foi cercado por alguns homens, que estavam defendendo o assassino de Maria Clara. De acordo com algumas pessoas, este agressores eram parentes de Cássio. As imagens causaram revolta e foram exibidas no Cidade Alerta.

A repórter Luiza Zanchetta se desesperou com os ataques a Anderson Rocha. As imagens exibidas pelo Cidade Alerta mostram o motorista lutando para não ser derrubado por dois homens. Em outro momento, ele aparece no chão e continua a ser agredido. 

Publicidade

“As cenas a seguir são de violência, vandalismo e covardia. Nosso colega é imobilizado por dois, três homens. Em seguida, golpeado com socos, jogados no chão”, narra a repórter durante a reportagem. No momento em que tudo estava acontecendo, ela se desesperou e clamou por ajuda dizendo que o assistente é uma pessoa com problemas de saúde.

Publicidade

Tudo pode ser visto a partir de 2min50seg. As agressões só terminaram quando a Polícia Militar chegou. Anderson recebeu os primeiros atendimentos ainda no local. Ele estava com o rosto sangrando após levar socos e pontapés. Carros da RecordTV foram destruídos pelos vândalos. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!